O FILÓSOFO E A CAIXA DE PANDOXA: contingência, liberalismo e pós-iluminismo em Richard Rorty

Baptiste Noël Auguste Grasset

Resumo


RESUMO:
O objetivo deste trabalho é exibir as bases teóricas da concepção rortyana do filosofar pós-fundacionalista. Para tal fim, cabe retratar os diversos significados da contingência em Rorty, na medida em que esta é a noção central por viés da qual ele desconstói e redescreve as categorias das grandes narrativas filosóficas para redimensioná-las de acordo com os padrões da vida democrática e da cultura liberal atuais. Ora, tamanho empreendimento, por ser profundamente antiplatônico, se depara constantemente com a tensão entre as veleidades autoritárias do conceito e a redefinição democrática do mesmo como mera opinião. Daí que haja necessidade de indagar acerca das relações entre autoridade e verdade em Rorty.
Palavras-chave: Rorty, contingência, liberalismo, pós-iluminismo
ABSTRACT:
The present work aims to highlight the theoretical basis of Richard Rorty's views on post-foundational philosophy. To this purpose, it is paramount to portray the many meanings of contingency, insofar as this very notion stands at the crossroad of Rorty's deconstruction e redescription of the grand philosophical narratives' categories, which intend to make the latter fit the patterns of nowadays' democratic life and liberal culture. Furthermore, given that such a project is deeply antiplatonician, Rorty's thought constantly manifests the tension between the authoritarian will of the concept and its democratic redefinition as a mere opinion. Hence we are bound to question the relation between authority and truth in Rorty's work.
Keywords: Rorty; Contingency; Liberalism; post-enlightenment;

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.