Políticas Editoriais

Foco e Escopo

Escopo e política

Alea: Estudos Neolatinos foi criada em 1999 com o objetivo de constituir um instrumento de intercâmbio de pesquisas entre o Programa de Pós-Graduação em Letras Neolatinas e os demais Programas de Pós-Graduação do país, estimulando assim o debate entre pesquisadores - docentes e discentes - e, ainda, entre a sociedade e a academia. Como objetivo ao longo prazo, almejava igualmente o Programa de Pós-Graduação em Letras Neolatinas um intercâmbio mais estreito com universidades estrangeiras que trouxessem por um lado informações e subsídios a respeito das literaturas e culturas neolatinas pesquisadas e ensinadas em nossa universidade, e que, por outro, pudessem tomar conhecimento das pesquisas que a universidade brasileira faz com tanta seriedade em torno das literaturas estrangeiras modernas, sobretudo aquelas ligadas às culturas hispânicas e às culturas de língua francesa e italiana.

Alea: Estudos Neolatinos se caracteriza pela publicação de estudos críticos e historiográficos de cada universo cultural do âmbito neolatino e, ainda, de estudos teóricos, estudos comparados e estudos da tradução de interesse para a compreensão desse universo, aceitando trabalhos em português, espanhol, francês, italiano e inglês. Assim, a revista está aberta para os estudos comparados em torno de um núcleo temático, o que nos permite pôr em confronto aquilo que as literaturas do Programa de Letras Neolatinas devem ou emprestam às outras, ou simplesmente como estas reescrevem questões universais ou como suas questões próprias são recebidas e reescritas por outras culturas.

Alea: Estudos Neolatinos é um periódico de excelência dentro da área de Letras, avaliado com Qualis A1 pela CAPES desde que foi realizada pela primeira vez a qualificação das revistas no Brasil. Alea está indexada em Scielo, em Scopus, em Web of Science, em Latindex, em Redalyc e, segundo o ScimagoJournal& Country Rank de 2020, está entre as 25 revistas mais conceituadas na área de Literatura e Teoria Literária da América Latina.  Com periodicidade quadrimestral, sem fins lucrativos e de aceso aberto, todos os números são disponibilizados dentro do período da vigência, nas versões online e impressa.

Alea: Estudos Neolatinosestá rigorosamente pautada por uma política de exogenia, cedendo para pesquisadores de outras universidades brasileiras e estrangeiras uma média de 90% de seu espaço. Publicam na revista pesquisadores brasileiros e estrangeiros das mais diversas áreas dos Estudos Neolatinos, dos Estudos Comparados, dos Estudos da Tradução, da Teoria da Literatura e dos Estudos filosóficos vinculados a problemas da linguagem, da literatura, da cultura e da sociedade contemporânea. Pela óbvia razão de ser o português uma língua neolatina, se assimilam também estudos de literatura brasileira e de outras literaturas de língua portuguesa, com ênfase nas relações transatlânticas, ibero-americanas e interamericanas.

A fim de facilitar o trânsito da revista no Brasil e no exterior, procuramos o apoio de diversos professores e pesquisadores de grandes centros universitários que, consultados, estejam dispostos a colaborar com nosso empreendimento editorial como editores convidados para a organização de números temáticos (dossiês). As propostas devem ser encaminhadas com o curriculum vitae do pesquisador e serão avaliadas de acordo com a pertinência temática, o plano de produção da revista e sem compromisso de aceitação e/ou publicação, sendo todos os trabalhos de convidados submetidos ao mesmo processo de avaliação por pares definidos pelas políticas de Alea: Estudos Neolatinos. 

Alea: Estudos Neolatinosintegra o primeiro grupo de revistas científicas brasileiras em se inserir ao programa Ciência Aberta, permitindo a submissão de trabalhos divulgados em preprint como opção dos autores para o início formal da comunicação de sua pesquisa e opções de abertura do processo de peerreview que sejam aceitáveis pelos autores e/ou pareceristas.

De forma complementar com essa política de interesse científico e democratizante, os autores não são obrigados ao pagamento de nenhuma taxa de submissão de artigos e/ou de avaliação e/ou de publicação. Também não temos requisito de titulação para autores, pois nossa única exigência é a qualidade científica dos trabalhos que publicamos, sua originalidade e sua relevância para o desenvolvimento científico da área. Isto é garantido por um exigente sistema de avaliação e pela participação consciente de um corpo de pareceristas constituído por colegas de reconhecido trabalho na área. Além dissopublicamos uma seção de resenhas de dissertações e teses, o que nos parece algo extremamente útil, já que permite que os trabalhos de conclusão de mestrado e de doutorado sejam divulgados junto ao público e possam até mesmo ser solicitados pelos pesquisadores interessados. Também são publicadas traduções, resenhas críticas, entrevistas e achados de arquivos com a devida a presentação do material.

A revista conta com apoio da CAPES (através de editais de apoio à editoração de revistas cientificas ou atravésdo Programa de Apoio à Pós-Graduação). Também conta com apoios da FAPERJ e do Programa de Apoio às Publicações Científicas do CNPq. No âmbito das áreas estratégicas priorizadas pela PORTARIA MCTI Nº 5.109, DE 16 DE Agosto DE 2021, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, o projeto editorial de Alea: Estudos Neolatinos adere-se à área da Promoção, Popularização e Divulgação da Ciência, Tecnologia e Inovação, considerando que se trata de um periódico científico de abrangência internacional, plenamente inserido nas políticas de comunicação e divulgação da produção científica brasileira.

Alea: Estudos Neolatinos aceita os seguintes tipos de trabalho:

1. Artigos inéditos em português, espanhol, francês e inglês, que tenham relação com a área de Letras (mínimo de 25.000 e máximo de 40.000 caracteres com espaço);

2. Resenhas críticas de dissertações, teses e livros de interesse para a área de letras (mínimo de 10.000 e máximo de 15.000 caracteres com espaço);

3. Traduções de textos ensaísticos e literários, com a devida autorização do autor e/ou editor (até 15.000 caracteres com espaço).

4. Entrevistas, com caráter inédito, com escritores, críticos, professores ou pesquisadores com uma obra de releve na área. Requerer-se a devida autorização do entrevistado.

5. Apresentação de materiais de arquivos de escritores, inéditos, com autorização da pessoa ou da entidade responsável pelos direitos de autor.

Alea: Estudos Neolatinos só admite a submissão de trabalhos inéditos, em meios impressos ou eletrônicos, salvo aqueles exclusivamente disponibilizados no repositório SciELO Preprints, não sendo aceita submissão simultânea, para avaliação, em outro periódico.


 

Políticas de Seção

Editorial

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Artigos

Política padrão de seção

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Tradução

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Memórias

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenha

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Entrevista

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Arquivos

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Dossiê

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Peer Rewiew

Processo de avaliação cega por dois pares especialistas (double blind peer review): todos os artigos submetidos são primeiramente analisados pelos editores, que decidem submetê-los ao processo de revisão por pares. Os revisores devem ser pesquisadores reconhecidos na área e são escolhidos com base no tema do artigo, após consulta aos membros do Conselho Editorial e às bases de dados do CNPq. Inicialmente, os artigos são encaminhados a dois revisores, mas em caso de conflito entre os pareceres, é solicitado um terceiro parecer. A decisão final cabe aos editores.

ASSEGURANDO A AVALIAÇÃO PELOS PARES CEGA: É importante lembrar que o nome do autor não pode constar no texto enviado para a revista. Se o autor vier a citar a si mesmo no trabalho, deverá substituir as referências a seu nome por “autor”, além de não citar o título do trabalho em questão. Em caso de aceite do artigo, essas informações deverão ser inseridas posteriormente, na etapa de revisão, juntamente com uma pequena apresentação biográfica (até seis linhas), com nome completo, titulação, instituição, cargo e publicações mais relevantes.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração.

 

Fontes de indexação

  • SciELO

  • Scopus
  • Web of Science         
  • Redalyc
  • Latindex

 

Declaração de Ética da Publicação

Nota de direitos autorais:

O/A/S AUTOR/A/S confirma/m sua participação em todas as etapas de elaboração do trabalho: 1) Concepção, projeto, pesquisa bibliográfica, análise e interpretação dos dados; 2) Redação e revisão do manuscrito; 3) Aprovação da versão final do manuscrito para publicação; 4) Responsabilidade por todos os aspectos do trabalho e garantia pela exatidão e integridade de qualquer parte da obra. O envio dos trabalhos implica a cessão imediata e sem ônus, por parte de todos os autores, dos direitos de publicação para a revista Alea, a qual é filiada ao sistema CreativeCommons, atribuição CC-BY (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/). Os autores são integralmente responsáveis pelo conteúdo do artigo e continuam a deter todos os direitos autorais para publicações posteriores do mesmo, devendo, se possível, fazer constar a referência à primeira publicação na revista. Alea não se compromete a devolver as contribuições recebidas. Autores de artigos, resenhas ou traduções receberão um exemplar da revista.

 

Alea. Estudos Neolatinos prima pelas práticas de respeito à conduta ética, seguindo as recomendações do Comitê de Ética em Publicações (Committee on Publication Ethics - COPE, disponíveis em: http://publicationethics.org/resources/guidelines )

1) Da responsabilidade dos autores

- Os autores são responsáveis pelo conteúdo de seus artigos, assim como pelos direitos autorais de imagens, vídeos e quaisquer elementos textuais ou complementares ao seu artigo.

 - Os autores estão de acordo em trabalhar gratuitamente no processo de revisão por pares para este periódico no futuro.

- Os autores declaram que têm contribuição significativa para a pesquisa divulgada em seu artigo, quando for o caso.

- Os autores obrigam-se a oferecer ao periódico retratações ou correções de eventuais erros.

- Os autores devem assegurar que seu texto é obra original e não devem submeter o mesmo texto para mais de uma revista.

- Caso o artigo tenha sido escrito com base em pesquisa que apresenta reais riscos para os participantes, é obrigatória a apresentação de parecer do Comitê de Ética da instituição do pesquisador.

2)  Do processo de avaliação

- Todos os conteúdos da revista são submetidos à revisão por pares pelo método avaliação por pares duplo-cego.

- Avaliação por pares é o processo de obter pareceres sobre manuscritos individuais de avaliadores peritos no campo.

- Os pareceres devem ser o mais objetivos possível e suficientemente embasados para que permitam o aprimoramento da pesquisa e do texto avaliados.

- Os avaliadores não devem ter conflitos de interesse e declaram isso por escrito no sistema da revista, ao realizar uma avaliação.

- Os avaliadores devem sempre chamar a atenção para textos ou trechos já publicados e que não tenham sido propriamente citados.

- Todos os artigos avaliados são tratados de forma confidencial.

- A revista entende que qualquer forma de plágio não é aceitável e usa ferramentas para sua detecção.

- A decisão final sobre a publicação ou não de um texto cabe aos editores. Sempre que um texto tenha qualidade acadêmica e cumpra os critérios estabelecidos pela revista, ele é encaminhado para a avaliação por pares duplo-cega de, no mínimo, dois avaliadores.

- Os únicos critérios de avaliação são o mérito acadêmico do texto e o aprimoramento da qualidade do conhecimento, não havendo discriminação aos autores, por quaisquer razões.

- Não é permitido aos editores usarem informações constantes nos artigos em avaliação sem o consentimento explícito dos autores.

- Os editores estão disponíveis para responder qualquer questão ética ligada a uma submissão. 

3) Da Ética na Publicação

- Editores fazem esforços consideráveis para evitar e prevenir a publicação de artigos em que tenha ocorrido má conduta na pesquisa.

- Em nenhum caso, incentivamos más condutas ou permitimos que elas aconteçam.

- Qualquer alegação de conduta imprópria de pesquisa são imediatamente averiguadas.

- A revista publica erratas para corrigir artigos quando necessário.

- A revista está sempre disposta a publicar correções, esclarecimentos, direito de resposta, retrações e desculpas quando necessário.

4) Dos Direitos de Autor e Do Acesso Universal

- As licenças usadas pelo periódico estão descritas no site.

- Todos os artigos em conteúdo completo estão livres de taxas e são disponibilizados em sua totalidade para qualquer leitor sem a necessidade de cadastro ou senha. 

5) Dos demais princípios

- As informações sobre a propriedade, os direitos autorias e/ou gestão da revista estão claramente indicados no site da revista.

- Esta revista publica um número a cada quatro meses

- Este periódico não cobra nenhum tipo de taxa de submissão, avaliação ou publicação.