Lo más Normal es Cortar las Cabezas”: Aspectos da Violência em Fiesta en la Madriguera, de Juan Pablo Villalobos

Andre Rezende Benati, Ana Carla da Silva

Resumo


Neste artigo, buscamos articular a questão da violência na sociedade, e como se dão suas representações na literatura, suas construções e dilemas com vistas a obter o efeito de uma narrativa que choque seu leitor, a partir de suas descrições e representações, seguindo as preposições de Slavoj Zizek (2014), Hannah Arendt (2011) e Ronaldo Lima Lins (1990), entre outros. Primeiramente apresentamos as raízes da violência e suas diversas confgurações para, em seguida, concentrarmos nossa atenção no narcotráfco mexicano, que é o pano de fundo da narrativa de Juan Pablo Villalobos, em Fiesta en la Madriguera (2010). O texto será analisado rapidamente, com este enfoque na violência que é nítida e felmente construída pelo autor. O romance é narrado por uma criança com cerca de sete anos que não considera, pelo fato de não saber, que sua realidade é banhada de violência, já que seu pai é um chefe de cartel do narcotráfco. Nossos objetivos são observar a violência dentro de uma narrativa hispano-americana contemporânea; analisar seus vários pontos e descrever sobre o contato da violência com a literatura. Conforme os estudos forem avançando, por fm, utilizaremos do enfoque a criança presente na literatura de Villalobos.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah, Sobre a Violência. Rio de Janeiro. Editora Civilização Brasileira, 3° Ed,

BRAIT, Beth. A personagem. São Paulo. Editora Ática. 3º Ed. 1985.

BROW, Vanda Felbab, La violência relacionada con el tráfco de drogas em México y lecciones

de Colombia. Brooking.edu. 2009

CRUZ, Elaine Patricia, Todos os dias, cerca de 360 crianças e adolescentes são vítimas de

violência no País, memoria.ebc.com.br

DANTAS, Tiago, Narcotráfco. Geográfca Humana Mundo Educação. Mundoeducação.bol.

uol.com.br. 2016

FRANCISCO, Wagner de Cerqueria e. “O Narcotráfco no México”; Brasil Escola. Disponível

em . Acesso em 10 de setembro

de 2017.

GINZBURG, Jaime, Literatura, violência e melancolia. Campinas, SP. Autores associados, 1º

Ed, 2013.

HOUISS, Antônio. Dicionário Houiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 2001.

KUCINSKI, Bernardo. Você vai voltar pra mim e outros contos. São Paulo, Cosac Naify, 1º Ed,

LEITE, Ligia Chiappini Moraes. O foco narrativo: ou a polêmica em torno da ilusão. 10. ed.

São Paulo: Ática, 2002.

LINS, Ronaldo Lima, Violência e Literatura. Rio de Janeiro. Tempo Brasileiro 1° Ed, 1990.

MAIHOLD, Günther, Capos, reinas y santos -- la narcocultura en México, UNAM/El colegio

de México, 2012.

OVEJERO, José, La ética de la crueldade. Barcelona. Editora Anagrama S.A, 1º Ed. 2012.

PONTE, Victor M. Durand, Notas para entender a realidade mexicana, scielo.br.

STANISLAVSKI, Constantin, A construção da Personagem. Rio de Janeiro. Civilização

Brasileira, 10º Ed. 2001.

TORRES, Édgar C.; MÉNDEZ, José S. R.; MUÑOZ, Gabriel T. Miradas Convergentes, Ensayos

sobre la narrativa México-Estados Unidos. México. University of Colorado Colorado Springs. 1º Ed. 2014.

UOL, Trafcante mexicano ‘El Chapo' fgurou em ranking de bilionários por 4 anos. São Paulo,

Economia.uol.com.br, 2016.

VILLALOBOS, Juan Pablo. Fiesta en la Madriguera. São Paulo.Editora Schwarcz LTDA, 2010.

ZIZEK, Slavoj. Violência. São Paulo. Boitempo Editora, 1º Ed. ,2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.