A Zona Oeste do Rio de Janeiro como eixo de expansão urbana para habitação de interesse social:Considerações a partir do Programa Minha Casa Minha Vida em Senador Camará

Patrícia Nicola

Resumo


Este artigo analisa a participação da política habitacional pública da Prefeitura do Rio de Janeiro no incremento do padrão histórico de produção social do espaço urbano, caracterizado por sua forma periférica e rarefeita de urbanidade. Para isso, discute o caso do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) no bairro Senador Camará, na Zona Oeste do Rio. O texto mostra como o PMCMV reitera características de um processo de urbanização marcado historicamente pela segregação socioespacial e reafirma disparidades socioespaciais, em vez de ser um importante vetor de qualificação de áreas precárias e de promoção de um modelo mais igualitário de ocupação do território.

Palavras-chave


habitação de interesse social, PMCMV, Zona Oeste, desenvolvimento urbano desigual, território

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4322/dilemas.v14n3.35682

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: