A alimentação solene e parcimoniosa: práticas gastronômicas como fonte de distinção das elites brasileiras

Carolina Pulici

Resumo


Este artigo trata dos processos de distinção ligados à alimentação por meio da análise das práticas e representações de frações das elites brasileiras concernentes ao universo da gastronomia. Com base em trinta entrevistas semidiretivas com representantes das classes altas de São Paulo, manuais de savoir-vivre recentemente publicados no Brasil e críticas de gastronomia publicadas na imprensa paulista entre 2005 e 2009, nós nos empenhamos em descrever, num primeiro momento, certas normas que se impõem atualmente como legítimas em matéria de alimentação e de maneiras à mesa. Num segundo momento, nós nos centramos na maneira pela qual grupos abastados paulistas reagem a esses apelos de estetização da cozinha, e nas representações que seus membros con- stroem de si mesmos e dos outros a partir de suas atitudes alimentares declaradas, as quais também contribuem para formar a “realidade” dessas elites. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29146/eco-pos.v17i3.1767

Apontamentos

  • Não há apontamentos.