Rosto e Personagem no Cinema de László Nemes

Rafael Tassi Teixeira

Resumo


O artigo tenta observar a questão da construção do personagem e a dinâmica atoral em dois filmes do cineasta László Nemes: “O Filho de Saul” (László Nemes; 2015) e “Sunset” (László Nemes; 2018). No cinema de Nemes, a dialética entre primeiro e segundo planos funciona entre a perspectiva biográfica e a coletiva, e o personagem se funde com o dispositivo. Nesse sentido, o trabalho de Géza Röhrig como Saul em “O Filho de Saul” e Juli Jakab, como Irisz em “Sunset”, estabelecem uma materialidade da imagem e uma conexão ator-autor\cineasta que perspectivam o trabalho de encenação e do rosto-personagem aproximando-os à dimensão física da linguagem cinematográfica.

 


Texto completo:

PDF

Referências


AUMONT, Jacques. El Rostro en el Cine. Barcelona: Planeta, 1992.

______. O Cinema e a Encenação. Lisboa: Texto e Grafia, 2008.

BALÁZS, Bella. El Film: Evolución y esencia de um Arte Nuevo. Barcelona: Gustavo Gili, 1978.

BELTING, H. Face and Mask. A Double History. Princeton University Press, 2017.

BRESSON, R. (1979). Notas sobre el cinematógrafo. México: Biblioteca Era.

BRODY, Richard. Everything Is Cinema: The Working Life of Jean-Luc Godard. New York: Picador, 2009.

COCTEAU, Jean. Poética del Cine. Buenos Aires: Cuento de Plata, 2000.

COMOLLI, Jean-Louis. “A Última Dança: como ser espectador de Memory of the Camps”. Devires. Belo Horizonte, V. 3, N. 1, pp. 8-45, jandez, 2006.

COMOLLI, Jean-Louis. Cuerpo y Cuadro. Cine, Ética, Política. Vol. 1 (lá máquina-cine y la obstrucción de lo visible). Madrid: Prometeo, 2015.

COURTINE, J.; HAROCHE, C. História do rosto: exprimir e calas as emoções. Petrópolis: Vozes, 2016.

DELEUZE, Gilles. La Imagen-movimiento. Barcelona: Paidós, 1984.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Ante el Tiempo. Historia del Arte y Anacronismo de las Imágenes. Buenos Aires: Adriana Hidalgo Editora, 2006.

______. Imágenes Pese a Todo: Memoria Visual del Holocausto. Barcelona: Espasa, 2012.

______. A Semelhança Informe: Ou o Gaio Saber Visual Segundo Georges Bataille. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015.

______. Cascas. São Paulo: Editora 34, 2017.

______. Levantes. São Paulo: Sesc Edições, 2017.

DIDI-HUBERMAN, Georges. “Carta al Cineasta”. Revista Caiman Cuadernos de Cine. Número 45 (96), 2016.

GOFFMAN, E. Interaction Ritual: Essays in Face-to-Face Behavior. Londres: Routledge, 2017.

GUIMARÃES, Pedro Maciel. “O Rosto do Ator: Da Expressão Fotogênica ao reflexo Externo”. Revista Sala Preta. V. 16, n. 2, 2016.

HEREDERO, Carlos. “Resistencia Moral”. Revista Caiman Cuadernos de Cine. Número 45 (96), 2016.

LEVI, Primo. Os Afogados e os Sobreviventes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

LÉVINAS, E. Ética e Infinito. Lisboa: Edições 70, 2010.

______. Entre nós. Ensaios sobre a alteridade. São Paulo: Vozes, 2004.

LOSILLA, Carlos. “El Método y su Cirscunstancia”. Revista Caiman Cuadernos de Cine. Número 78 (129), 2019.

MARQUES, A. e BIONDI, A. “Omayra: reflexões sobre o rosto, uma fotografia e suas políticas”. Revista Galáxia. Número 33, set.dez., 2016.

MARQUES, A. e SOUZA, F. “O Dizer do Rosto na Paisagem Vestigial do Holocausto e o Gesto Político do Olhar na Montagem Fotográfica”. Revista Devires. V. 13, N. 2, JulDez., 2016.

MUELLER, Filip. Eyewitness Auschwitz: Three years in the Gas Chambers. United States Holocaust Memorial Museum, 1999.

NEMES, László. “Entrevista a Nemes”. Revista Caiman Cuadernos de Cine. Número 78 (129), 2019.

RANCIÈRE, Jacques. O Destino das Imagens. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

SANTA CRUZ, José. La Inquietud del Rostro: Narrativas del Aparecer del Rostro Cinematográfico. Madrid: Plaza y Valdés, 2015.

SLOTERDIJK, P. Esferas I (microsferología). Madrid: Siruela, 2009.

SONTAG, Susan. Diante da Dor dos Outros. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.




DOI: https://doi.org/10.29146/eco-pos.v22i1.23752

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.