Sobre Acting in the Cinema, de James Naremore

Luíza Zaidan Granato, Eduardo Bordinhon

Resumo


Acting in the Cinema, de James Naremore, foi publicado em 1988 e permanece entre as principais referências no campo dos estudos atorais. Sua abordagem metodológica aparece esmiuçada na primeira parte do livro, onde o autor desenvolve um sistema de análise do jogo cênico para, em seguida, aplicá-lo em estudos de caso dedicados a trabalhos de Lillian Gish, Chaplin, Marlene Dietrich, James Cagney, Katharine Hepburn, Marlon Brando e Cary Grant - sete registros de jogo que exemplificam e dão corpo às proposições de Naremore. A parte final apresenta a análise de dois longas-metragens, Janela Indiscreta (Alfred Hitchcock, 1954) e O Rei da Comédia (Martin Scorsese, 1982), onde o leitor encontra uma síntese dos conceitos apresentados anteriormente, agora empregados em uma leitura crítica dos textos fílmicos. Esta resenha revisita o livro a fim de compreender quais aspectos da metodologia de Naremore podem servir de ferramenta para pesquisadores que pretendem se debruçar sobre o trabalho do ator.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29146/eco-pos.v22i1.26396

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.