Os vazios das grandes estruturas: um olhar sobre o Parque Madureira

Luciana Alencar Ximenes

Resumo


Este artigo busca lançar luz sobre os vazios urbanos das grandes estruturas de capital fixo incorporado à terra e suas transformações na produção do espaço urbano. Para tanto, a partir da produção de David Harvey, é realizada uma discussão sobre o ambiente construído enquanto mercadoria geograficamente ordenada, complexa e composta, buscando reconhecer as interações entre capital fixo e bens de consumo. Pretende-se aqui avançar na compreensão do papel do ambiente construído na circulação do capital de forma ampla, com o olhar atento para as implicações que afetam localmente o território. Tomando como base estas reflexões, é apresentada uma breve análise sobre o processo de transformação que envolve a criação do Parque Madureira. Esta análise tem especial interesse em destacar os conflitos e as contradições deste projeto que, para sua implementação, provocou a remoção de centenas de famílias da favela Vila das Torres.


Palavras-chave


Produção do espaço urbano; Vazios urbanos; Parque Madureira; Remoções forçadas

Texto completo:

PDF

Referências


CARDOSO, A. L.; NUNES JUNIOR, D. R.; ARAÚJO, F. S.; SILVA, N.F.; ARAGÃO, T. A.; AMORIM, T. P. Minha Casa Minha Sina: implicações da recente produção habitacional pelo setor privado na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, in CARDOSO, Adauto Lucio (org.) O programa Minha Casa Minha Vida e seus efeitos territoriais. Rio de Janeiro, Letra Capital, 2013.

CARNEIRO, S. de Sá. Rio, zona norte e zona sul: fronteiras para além dos estigmas. In: “Cidades, olhares, trajetórias” / Sandra de Sá Carneiro, Maria Josefina Gabriel Sant’Anna (organizadoras). - Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

DE SOUZA, R. S. Espaço e Comunidade em face de grandes projetos públicos: o deslocamento involuntário de moradores/agricultores de Vila das Torres, Madureira (Rio de Janeiro). Dissertação de mestrado pelo Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFFRJ), 2015.

GONÇALVES, P. M. R. Rua Sacadura Cabral e Zona Portuária: uma viagem no espaço e tempo rumo à Maravilha. Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro n.6, 2012, p.231-246

HARVEY, D. O trabalho, o capital e o conflito de classes em torno do ambiente construído nas sociedades capitalistas avançadas. In: Espaço e Debates nº. 6. São Paulo: NERU/Cortez, 1982.

______. A Produção Capitalista do Espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

______. Os Limites do Capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

PEREIRA DA SILVA, M. L.; ANDRADE, L. S.; CANEDO, J. As múltiplas faces do Porto do Rio ou onde reside a maravilha: a riqueza socioespacial da moradia popular. In: Denise Pinheiro Machado; Lilian F. Vaz; Vera F. Rezende (org). (Org.). Centros urbanos: transformações e permanências. 1aed.Rio de Janeiro: Casa 8/ PROURB, 2012, v. 1, p. 135-160

PINHO, T. A. do. O capital financeiro imobiliário no Brasil: O caso da Operação Urbana Consorciada Porto Maravilha. Dissertação de mestrado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), 2016.

MARICATO, E. As idéias fora do lugar e o lugar fora das idéias. In: ARANTES, Otília Beatriz Fiori; VAINER, Carlos; MARICATO, Ermínia. A cidade do pensamento único. Desmanchando consensos. Coleção Zero à esquerda, Petrópolis, Vozes, 2000.

ROLNIK, R. Moinho resiste: criminalização é usada para eliminar território popular. Blog da Raquel Rolink, publicado em 07 de julho de 2017. Disponível em: https://raquelrolnik.wordpress.com/2017/07/07/moinho-resiste-criminalizacao-e-usada-para-eliminar-territorio-popular. Acesso em: 24 de agosto de 2017

TAMURA, N. C. A Favela do Moinho de dentro para fora: relatos e percepções de seus moradores sobre suas vidas. Dissertação (Mestrado em Educação, Arte e História da Cultura). Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2016.

XIMENES, L. A. Reconhecendo Emergência no Lagamar: Proposta Integrada de Intervenção. Trabalho final de conclusão de curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo). Universidade Federal do Ceará, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Estudos Urbanos e Regionais e-metropolis

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.