O ‘coming out’ compulsório de atletas olímpicas lésbicas

Waleska Vigo Francisco

Resumo


O coming out (“saída do armário”) como escolha particular deveria dar-se no tempo determinado pelos sujeitos que optam por tal decisão. Porém, quando se trata de pessoas públicas, muitas vezes não tem sido essa a prática. Atletas olímpicas lésbicas têm experimentado um modo compulsório de coming out que se dá a partir dos meios de comunicação. Entendendo os Jogos Olímpicos como um cenário arranjado e receptivo aos mesmos conflitos da vida ordinária, este artigo discute a estrutura heterossexista que ainda cerca o esporte e, para atestar essa ocorrência, analisa as narrativas das próprias atletas olímpicas. Como argumento para explicar o coming out compulsório, mobiliza-se o conceito de vontade de saber de Michel Foucault, isto é, a ideia de um controle social que submete o sujeito à explanação de sua sexualidade, objetivando capturar os “desviantes” para adequá-los à norma dominante.


Palavras-chave


lésbicas, coming out, homossexualidade, estudos olímpicos, esporte e sexualidades

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Enfoques - Revista de discentes do PPGSA/IFCS/UFRJ
Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia
Largo de São Francisco, nº 1 - Sala 420 - Rio de Janeiro - RJ - 20051-070