Avaliação oral: práticas alternativas

Carlos da Silva Sobral, Julia Ferreira Lobão, Mariana Warderlei Braga

Resumo


Este estudo tem como objetivo problematizar as técnicas tradicionais de avaliação oral. Considerando problemas encontrados durante as avaliações desse formato nas turmas de nível B1 (Quadro Europeu Comum Referência para Línguas) do curso de italiano do CLAC como, por exemplo, o bloqueio momentâneo da competência oral, foram propostas outras abordagens que pudessem saná-los. Percebemos que bons alunos não conseguiam demonstrar suas reais habilidades, fazendo muitas vezes maus exames. Com isso, pensamos em práticas alternativas para que o aluno não se sentisse avaliado. O objetivo é captar o seu desempenho oral em ambiente mais calmo e espontâneo, afastando possíveis erros causados pela ansiedade ou pelo medo gerados pela temida avaliação. Desse modo, o nosso estudo se divide em duas partes: a primeira se fundamenta na leitura de textos teóricos referentes à educação e à psicologia para servir de embasamento para a segunda, que consiste de exercícios gravados com os alunos dentro de sala de aula. Assim, acreditamos ser possível aplicar uma avaliação por meio de uma perspectiva modulada, mais justa e eficaz.

Palavras-chave


avaliação oral; italiano; práticas alternativas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Línguas & Ensino

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.