Estudo comparativo entre os métodos alter ego 2 e alter ego 2+ e seu uso nos cursos de língua francesa do CLAC/UFRJ

Mariana Gomes de Matos, Marília Santanna Villar

Resumo


Analisamos algumas atividades e aspectos didáticos propostos pelos métodos de Francês língua estrangeira (FLE) Alter Ego 2 e sua versão mais recente, Alter Ego +2. As duas tem sido utilizadas nos cursos de francês dos Cursos de Línguas Abertos à Comunidade (CLAC/UFRJ) e correspondem ao nível elementar (A2) de aquisição da língua, segundo o Quadro europeu comum de referência para as línguas (QECRL). Informantes, monitores que utilizam este método para lecionar nos cursos de francês do CLAC, consideram negativa a abordagem de leitura da antiga versão do método, mencionando a pouca exposição do aluno a documentos autênticos; os tamanhos reduzidos dos documentos utilizados ou o caráter acrítico das atividades. A nova versão surpreende, portanto, ao expor, além de novos textos mais longos, originais ou semi-autênticos, propostas de preparatório para o DELF. Deste modo, buscamos refletir se a nova versão de Alter Ego apresentaria uma mudança significativa de abordagem, sobretudo nos exercícios de compreensão escrita, comparando as atividades contidas em cada versão e relacionando-as às propostas do QECRL. Pressupomos que as atividades contidas no novo método estariam em consonância com o exigido pelo quadro, o que, no entanto, não implicaria necessariamente na aplicação de tais atividades no CLAC

Palavras-chave


perspectiva acional; tarefas; língua francesa; texto; compreensão escrita

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Línguas & Ensino

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.