O desafio na experiência de leitura da Coleção Particular: a estratégia mercadológica de uma (i)legibilidade

Laura Guimarães Corrêa, Valquíria Lopes Rabelo

Resumo


Este trabalho busca compreender como as configurações visuais e gráficas de um livro contribuem para a oferta de sentidos e a experiência de leitura, sem perder de vista os interesses mercadológicos de grupos editoriais. Para tanto, foram analisados três títulos pertencentes à Coleção Particular, publicados pela editora brasileira Cosac Naify. Os volumes apresentam recursos gráficos pouco usuais e que, em certa medida, aproximam-se do conceito de "livro de artista". Esses recursos por vezes configuram obstáculos, desafios e provocações para a leitura dos textos. Os livros que analisamos estabelecem relações conceituais com as narrativas por meio de acabamentos e materiais utilizados como formas expressivas, intencionalmente propostas, com objetivos comunicacionais. Com o título da coleção e a materialidade gráfica dos livros, a editora utiliza-se das ideias de colecionismo e singularidade como estratégias mercadológicas para diferenciar seus produtos editoriais

Palavras-chave


design editorial; análise gráfica; colecionismo; leitura; consumo

Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. “Desempacotando minha biblioteca”. In: _____. Rua de mão única: obras escolhidas, v. II. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: EDUSP, 2007.

BRINGHURST, Robert. Elementos do estilo tipográfico. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

DONDIS, Donis A. Sintaxe da linguagem visual. Tradução de Jefferson Luiz Camargo. 2. ed. São Paulo Martins Fontes, 1997.

EDITORA COSAC NAIFY. A Fera na selva inova em projeto visual e comemora os dez anos da Cosac Naify, out. 2007. Disponível em:< http://www.cosacnaify.com.br/noticias/extra/fera/A_fera_na_selva.htm >. Acesso em: 22 fev. 2014.

EDITORA COSAC NAIFY. Coleção Particular, out. 2009. Disponível em:< http://editora.cosacnaify.com.br/SubHomeSecao/16/Cole%C3%A7%C3%A3o-particular.aspx >. Acesso em: 20 fev. 2014.

JAMES, Henry. A fera na selva. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

KRUG, Rosana. Hibridismo e estesia no livro de artista: uma reflexão entre arte e semiótica. Prâksis, Revista do ICHLA. Ano IV; v. 1. jan 2007, Feevale.

MACHADO, Cassiano Elek. Suplemento Pernambucano, set. 2010. Disponível em: < http://www.suplementopernambuco.com.br/index.php/edicoes-anteriores/158-o-livro-digital-nao-e-prioridade-na-cosac-naify.html >. Acesso em 21 fev. 2014.

MELVILLE, Herman. Bartleby, o escrivão. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

QUENEAU, Raymond. Zazie no metrô. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

RAMOS, Elaine. “Avenida Niévski”. Sobrecapas, 9 ago. 2012. Entrevista concedida a S. Machado. Disponível em: < http://sobrecapas.blogspot.com.br/2012/08/avenida-nievski.html>. Acesso em 21 fev. 2014.

ROBERTS, Caroline. “Introdução”. In: FAWCETT-TANG, Roger. O livro e o designer I: embalagem, navegação, estrutura e especificação. São Paulo: Rosari, 2007.

SAMARA, Timothy. Grid: Construção e Desconstrução. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

VILLAS-BOAS, André. Sobre Análise gráfica, ou Algumas estratégias didáticas para a difusão de um design crítico. Arcos Design (ESDI/UERJ), v. 5, p. 2/91-17/91, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.