O Cinema da Guiné-Bissau

Ute Fendler

Resumo


O cinema da Guiné-Bissau é, sobretudo, conhecido por duas grandes figuras, nomeadamente Flora Gomes e Sana na N'Hada. O texto faz uma introdução ao contexto histórico e traça uma evolução do cinema a partir da independência. Resume as grandes linhas temáticas e estéticas para abordar, na segunda parte, duas produções recentes. Os primeiros longa-metragens do cineasta Filipe Henriques, O espinho da rosa, e de João Viana, A batalha de Tabatô. Estes filmes indicam uma transformação no cinema guineense que assume o caminho de um cinema transnacional.

Palavras-chave


cinema transnacional; Guiné-Bissau; gênero cinematográfico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.35520/mulemba.2017.v9n17a14605

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Mulemba

Indexadores e bases bibliográfcias:
Periódicos Capes Latindex Diadorim Sumários.org  EZB Google Acadêmico  DRJI  Livre Base  Sudoc Worldcat HNU  InfoGuide 


Licença Creative Commons
A Revista Mulemba utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.