Políticas Editoriais

Foco e Escopo

Fundada em 1934, a Revista Brasileira de Música foi o primeiro periódico acadêmico-científico de música do Brasil. Tem como missão fomentar a produção e disseminação do conhecimento científico e artístico no campo da música, em diálogo com áreas afins, através da publicação de artigos completos, entrevistas, resenhas, partituras e informes. Apresenta pesquisas originais, refletindo o estado atual de conhecimento na área, atendendo a um espectro diversificado de leitores, de pesquisadores de música e músicos a educadores, historiadores, antropólogos, sociólogos e estudiosos da cultura.

Publicação do Programa de Pós-graduação em Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a Revista Brasileira de Música publica textos em português, inglês e espanhol. Em versão eletrônica de acesso gratuito, com periodicidade semestral, de circulação nacional e internacional, a revista está indexada nas bases RILM Abstracts of Music Literature e The Music Index-EBSCO. Em avaliação provisória do Qualis Periódicos (2018-2019), a Revista Brasileira de Música foi classificada no estrato B1. A partir de 2020, identificadores DOI serão atribuídos a todos os trabalhos aceitos para publicação.

 

Políticas de Seção

Editorial

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Memória

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigos

A seção "Artigos" da Revista Brasileira de Música comporta entre 3 e 5 artigos por edição, recebidos no sistema de "fluxo contínuo", a decisão editorial final sendo dependente do processo de avaliação cega por pares. As contribuições devem ser originais e inéditas, não sendo aceitas versões ou ampliações de trabalhos publicados anteriormente sob qualquer forma.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Dossiê temático

A seção "dossiê temático" da Revista Brasileira de Música comporta um máximo de 12 artigos por edição, a decisão editorial final sendo informada pelo sistema de pontuação adotado no processo de avaliação cega por pares. As contribuições devem ser originais e inéditas, não sendo aceitas versões ou ampliações de trabalhos publicados anteriormente sob qualquer forma.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Entrevista

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Resenha

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Arquivo de Música Brasileira

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

A revista conta com pareceristas de notório saber, especialistas reconhecidos aos quais os originais são submetidos para aprovação. As submissões são enviadas a dois ou mais avaliadores, sem a identificação de autoria. Uma vez aprovadas, as submissões são selecionadas para publicação pela Comissão Editorial.

 

Periodicidade

Semestral.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico leva à democratização do conhecimento.

 

Comissão de avaliadores ad hoc 2020-2021

Adriano Monteiro (UFG)
Alexandre Brasil (UERJ)
Alexandre Fenerich (UNIRIO)
Alexandre Rosa (OSESP)
Alexandre Zamith (UNICAMP)
Aline Couri (EBA-UFRJ)
Álvaro Simões Corrêa Neder (UNIRIO)
André Luiz Gonçalves de Oliveira (UNICAMP)
Andrea Adour (EM-UFRJ)
Antonio Guedes (EBA-UFRJ)
Ariane Holzbach (UFF)
Bibiana Bragagnolo (UFMT)
Carlos Henrique Guadalupe Silveira (Doutor pela Université Lumière Lyon 2)
Cristiane Lima (UFSB)
Damyler Cunha (UFS)
Daniel Luís Barreiro (UFU)
Daniel Puig (UFSB)
Daniel Quaranta (UFJF-UNIRIO)
Danielle Crepaldi Carvalho (FBN)
Danilo Rossetti (UFMT)
Davi Donato (Doutor pela USP)
Débora Opolski (UFPR)
Demian Garcia (UNESPAR)
Eduardo Gonçalves dos Santos (UFMT)
Eduardo Santos Mendes (USP)
Eduardo Vicente (USP)
Fernando Morais da Costa (UFF)
Frederico Barros (EM-UFRJ)
Gabriel Rimoldi (CEMCPC-Uberlândia)
Georgia Cynara de Souza (UEG)
Giulio Draghi (EM-UFRJ)
Guilherme Bertissolo (UFBA)
Guilherme Maia (UFBA)
Gustavo Penha (UFMS)
Helen Gallo Dias (UNESP)
Ilza Nogueira (UFPB)
Ivan Capeller (ECO-UFRJ)
Ivan Simurra (UFAC)
Jalver Bethônico (UFMG)
Joana Cunha de Holanda (UFRN)
João Luiz Vieira (UFF)
João Svidzinski (CICM-Universidade Paris 8)
José Augusto Mannis (UNICAMP)
José Cláudio Castanheira (UFSC)
Juliano Oliveira (Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto)
Leonardo De Marchi (ECO-UFRJ)
Leonardo Vidigal (UFMG)
Luciana Prass (UFRGS)
Luciane Cardassi (UFBA)
Luigi Irlandini (UDESC)
Lutero da Silva Rodrigues (UNESP)
Manu Falleiros (UNICAMP)
Marcelo Carneiro de Lima (UNIRIO)
Márcia Carvalho (UNIP)
Márcia Taborda (EM-UFRJ)
Marcos Branda Lacerda (USP)
Mauricio Monteiro (Faculdade Cásper Líbero)
Norton Dudeque (UFPR)
Paulo Rios Filho (UFSM)
Ramayana Lira (UNISUL)
Rita de Cássia Domingues dos Santos (UFMT)
Rodolfo Valente (EMESP-Anhembi Morumbi)
Rodrigo Carreiro (UFPE)
Rodrigo Fonseca e Rodrigues (FUMEC)
Rogério Costa (USP)
Schneider Ferreira de Souza (SEEDUC-Rio de Janeiro)
Sergio Kafejian (FASM)
Sílvia Martínez (Universitat Autònoma de Barcelona)
Stéphan Schaub (UNICAMP)
Tadeu Taffarello (UNICAMP)
Tatiana Catanzaro (UnB)
Teresinha Prada (UFMT)
Valério Fiel da Costa (UFPB)
Virgínia Flores (UNILA)