MINDFULNESS: Uma terapia complementar na Dor Crônica

Julia Niero Zanatta Streck, Renan Antonio Ceretta, Juliana Stuginski-Barbosa

Resumo


Um dos grandes desafios da Dor Crônica é o impacto negativo sobre os aspectos físicos e emocionais do indivíduo, frequentemente associado com depressão, ansiedade e incapacidade física. Terapias baseadas em práticas meditativas vem sendo estudadas e possuem resultados promissores no controle da dor crônica. Os objetivos deste estudo são verificar na literatura se as Intervenções Baseadas em Mindfulness (IBM`s) apresentam eficácia no tratamento da dor crônica e destacar quais ferramentas podem ser utilizadas na prática clínica. Com a introdução do Mindfulness na medicina, criaram-se intervenções baseadas nesta prática para que pudessem ser aplicadas na clínica. Com isso, diversos estudos nos últimos 20 anos foram desenvolvidos com o objetivo de avaliar alterações morfológicas no cérebro de pacientes após a prática de IBM`s. As evidências indicam que ser mais “mindful” é uma tendência natural ou um resultado de uma prática profunda. A efetividade das IBM`s na dor crônica depende da prática intensa ou da personalidade do paciente. Apesar de ainda não haver um consenso sobre as práticas baseadas em Mindfulness, atualmente existem evidências moderadas de que podem ser utilizadas como uma terapia complementar ao tratamento convencional em pacientes portadores de dores crônicas.

Palavras-chave


Neurologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.46979/rbn.v57i1.43087

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.