Abertura comercial e desigualdade de rendimentos: análise para as regiões brasileiras

Álvaro Barrantes Hidalgo, Maria de Fátima Sales

Resumo


Este trabalho estuda os efeitos da abertura comercial e da globalização sobre a distribuição da renda nas regiões brasileiras levando em conta a dimensão espacial. O modelo empírico apoia-se no modelo desenvolvido por Venables e Limão (2002), que formalizaram a relação entre especialização regional e localização geográfica, mostrando que a produção e os padrões de comércio dependem não apenas da dotação de fatores de cada região, mas, também, da localização geográfica e dos custos de transporte. Foram estimados modelos de dados em painel para os principais mercados de destino das exportações brasileiras. Os resultados sinalizam que para as regiões mais desenvolvidas do Brasil o comportamento dos salários relativos parece seguir as previsões da teoria de Stolper-Samuelson, ao passo que nas regiões em desenvolvimento (Norte e Nordeste), os salários relativos para o trabalho não qualificado apresentam-se menores, resultado este contrário ao efeito Stolper-Samuelson, porém, previsto pelo modelo teórico apresentado.

Palavras-chave


liberalização comercial; desigualdades salariais; Brasil

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Álvaro Barrantes Hidalgo, Maria de Fátima Sales

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
e-mail: rec@ie.ufrj.br