Avaliação dos efeitos de diferentes dosagens de água/cal na resistência à compressão axial de compósitos de madeira-cimento

Barbara Villas-Bôas, Carlos Frederico Alice Parchen, Setsuo Iwakiri, José Guilherme Prata, Marienne do Rocio de Mello Maron

Resumo


Diversos estudos mostram que algumas espécies de madeira não estão aptas à produção de compósitos madeira-
cimento. Isso ocorre porque os componentes orgânicos podem afetar tanto a interação entre a madeira e
o cimento, quanto as interações internas do cimento. Com isso, pesquisadores vêm estudando alternativas de
pré-tratamento do material de origem vegetal, como por exemplo, utilizando-se aceleradores de pega,
aditivos químicos, mineralização da madeira, dentre outros. Uma das técnicas consiste no pré-tratamento da
madeira com suspensão de Ca(OH)2. O presente estudo teve como objetivo avaliar a influência da quantidade
de CaO utilizada na preparação de suspensões de Ca(OH)2 nas características mecânicas de compósitos de
madeira-cimento. Foram avaliados três traços de Ca(OH)2, e cinco granulometrias de partículas de Pinus spp
oriundas de resíduos de madeireira, por meio da realização de ensaios de compressão axial em corpos de
prova cilíndricos. Os resíduos foram secos em estufa, apresentando uma umidade de 3%, sem tratamento. A
relação cimento: madeira foi de 1:1,5, em massa. As relações água/cal para produção de Ca(OH)2 foram 4,7,
6,25 e 7,8. As médias de resistências à compressão axial obtidas mostraram que os compósitos produzidos
com a relação água/cal de 6,25 apresentou valores estatísticos mais altos quando comparados aos compósitos
produzidos com outras relações de água/cal.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.