Eficiência da colagem de madeira tratada de Eucalyptus cloeziana F. Muell para produção de madeira laminada colada (MLC)

Pedro Segundinho, Fabricio Gomes Gonçalves, Geanine Costa Gava, Vinícius Peixoto Tinti, Sabrina Daré Alves, Adair José Regazzi

Resumo


Os setores da construção civil, indústria moveleira, indústria de papel e celulose buscam novas alternativas
para uma utilização mais racional da madeira que possam diminuir as limitações de seu uso, a exemplo da
produção dos painéis reconstituídos dessa matéria-prima, como compensados, aglomerados de partículas,
sarrafos, MLC (Madeira Laminada Colada), entre outros. No presente trabalho buscou-se avaliar a eficiência
da colagem em taliscas de madeira de Eucalyptus cloeziana preservadas quimicamente com Arseniato de
Cobre Cromatado (CCA). Foram utilizados seis adesivos (MUF: melamina-ureia-formaldeído; PVA:
poliacetato de polivinila; RF: resorcinol-formaldeído; TF: tanino-formaldeído; UF: ureia-formaldeído; PUR:
poliuretano à base de mamona) e foram realizadas avaliações da interface madeira-adesivo por meio de
fotomicrografias, da resistência ao cisalhamento, da porcentagem de falhas na madeira e mensuração da
espessura da linha de cola. Para a visualização da interface madeira-adesivo retiraram-se cortes anatômicos
de cada posição, plano transversal e plano longitudinal da junta colada, após amolecimento em água quente.
Apenas nas taliscas unidas com TF não foi possível avaliar a interface. O CCA contribuiu de forma negativa
nas propriedades físicas e mecânicas da madeira. O MUF apresentou os melhores resultados, representados
por maiores penetrações do adesivo no material utilizado e consequentemente maiores valores de resistência
ao cisalhamento e menores valores de delaminação.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.