Adição de uma associação polimérica a um solo argilo-arenoso com vistas à estabilização química de materiais para pavimentos

Lucas Machado

Resumo


Visando à redução dos custos das obras de pavimentação rodoviária, sempre se procura utilizar materiais
locais, preferencialmente os solos de jazidas mais próximas da construção. Às vezes, existem várias jazidas
de solos inadequados para o uso, mas que podem ter suas propriedades melhoradas, aplicando-se a técnica
correta de melhoramento, como a estabilização química, na qual se enquadra o uso de polímeros ou associações
poliméricas. Com este trabalho propõe-se avaliar o uso de uma associação polimérica, na melhoria do
comportamento geotécnico de um solo com problemas de resistência, visando ao seu uso como material de
pavimentos rodoviários de baixo volume de tráfego. Esta pesquisa está baseada nos ensaios de caracterização
geotécnica, compactação, ISC, (UCS RCS e permeabilidade, executados com o solo puro e com adição de
material polimérico em proporções variando entre 2% e 6%. A pesquisa revelou aumentos consideráveis nos
valores de ISC e RCS. Os resultados obtidos revelaram que o uso da associação polimérica resultou em diminuição
da plasticidade, aumento no teor de umidade ótimo, redução do peso específico aparente seco e da
expansão do solo. Concluiu-se, dessa forma, que, à luz das especificações vigentes, a adição de 6% da associação
polimérica ao solo classificado como argilo-areno-siltoso de expressiva plasticidade promoveu significativas
melhorias nas propriedades geotécnicas do solo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.