Avaliação da reatividade potencial de rochas utilizadas como agregados na construção civil no estado do Rio Grande do Sul

Fernanda Macedo Pereira, Paulo César Pereira das Neves, Denise Maria Lenz, José Carlos Krause de Verney

Resumo


A reação álcali-agregado (RAA) é uma das possíveis causas de redução da durabilidade e deterioração das
estruturas de concreto, sendo motivo de preocupação à integridade e segurança das construções em âmbito
internacional. Casos confirmados no Brasil, nos últimos anos, afetaram estruturas como fundações de edificações
residenciais, pontes, barragens, entre outras. O processo da RAA se desenvolve a partir da combinação
de agentes como os álcalis presentes no cimento Portland e agregados reativos, com a presença constante
de umidade, e como resultado forma-se um gel higroscópico no entorno do agregado, causando expansão,
fissuração do concreto, com possível exsudação do gel, sendo estes danos irreversíveis. O presente trabalho
tem por objetivo apresentar uma caracterização petrográfica de quatro rochas utilizadas na construção civil
no estado do Rio Grande do Sul, bem como verificar a reatividade potencial das rochas pelo método acelerado
das barras. Dois agregados foram identificados como rochas vulcânicas e os outros dois foram identificados
como de origem ígnea subvulcânica e ígnea plutônica, respectivamente. Enquanto as rochas vulcânicas
mostraram um efeito deletério na reatividade potencial, as outras duas mostraram comportamento inócuo,
com potencial de utilização como agregados em obras civis, sem a necessidade de adição de materiais mitigatórios,
visto o nível de expansão estar de acordo com critérios estabelecidos nas normas brasileiras.
Palavras-chave: agregados, reação álcali-agregado, concreto, caracterização petrográfica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.