Caracterização de propriedades tecnológicas de três folhosas deterioradas por térmitas

Ezequiel Gallio, Paula Zanatta, Sabrina Finatto Machado, Rafael Beltrame, Darci Alberto Gatto

Resumo


O objetivo deste estudo foi determinar as propriedades tecnológicas das espécies florestais Corymbia maculata,
Eucalyptus dunnii e Eucalyptus saligna, e verificar as modificações nas características destas madeiras
após ensaio de preferência alimentar com térmitas Nasutitermes. O ensaio de preferência alimentar foi conduzido
através da norma ASTM D 3345 (2008) adaptada, avaliando a perda de massa e as propriedades mecânicas
no fim do período correspondente. Para obtenção dos resultados, fez-se análise da massa específica
básica (μEB), com o auxílio da norma ASTM D 143 (2014), dureza Janka nos planos tangencial e radial e o
módulo de elasticidade (EC) e resistência à compressão (FC), obtidos pelo ensaio de compressão paralela às
fibras, antes e após o ataque de térmitas. Acerca das propriedades tecnológicas, verificou-se que a espécie
Corymbia maculata apresentou a maior μEB (0,674g/cm³) e resistência mecânica, com os maiores valores de
dureza Janka em ambos os planos anatômicos (tangencial = 664,6kgf/cm²; radial = 593,8kgf/cm²) e parâmetros
relacionados à compressão paralela às fibras (EC = 294.873kgf/cm²; FC = 667,7 kgf/cm²). Após o ensaio
com térmitas Nasutitermes, a maior perda de massa foi observada na espécie Eucalyptus dunnii, indicando
assim a sua preferência alimentar. Estes ocasionaram decréscimos não significativos nas propriedades mecânicas,
quando comparada às mensuradas antes do ensaio de preferência alimentar. A partir dos resultados
obtidos, conclui-se que a deterioração das madeiras por Nasutitermes, em conjunto com as características
anatômicas, ocasionaram variações nas propriedades tecnológicas analisadas, contudo, as espécies Eucalyptus
saligna e Corymbia maculata mostraram resistência natural elevada em relação aos cupins.
Palavras-chave: preferência alimentar; Nasutitermes; deterioração da madeira; propriedades mecânicas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.