A influência do clareamento dental sobre a resistência de união de sistemas adesivos ao esmalte

Cantídio Francisco de Lima Neto, Carolina Batista da Silva, Marcos Aurélio Bomfim da Silva, Josealdo Tonholo, Rafael Pino Vitti, Carmem Lúcia de Paiva e Silva Zanta

Resumo


Este estudo apresenta como o clareamento dos dentes afeta a resistência da união no esmalte dentário e o tipo
de fratura de três adesivos distintos - um adesivo convencional, auto-condicionante e um universal. Os
incisivos bovinos foram preparados por aplainamento da superfície labial. Parte dos corpos de prova foi
submetida ao tratamento de clareamento com um produto à base de peróxido (WhiteGold Office® 35%). Os
produtos Single Bond®, AdheSE® e Single Bond Universal® foram utilizados para aderir em um bloco de
resina restauradora à superfície plana dos dentes. Foram preparados corpos de prova em formato palitos com
os dentes no tamanho de 10x1x1 mm, submetidos em testes de microtensão que também foram empregados
para examinar o tipo de fratura. Os resultados foram estatisticamente analisados pelo método ANOVA de
dois fatores. Tanto para os corpos de prova não clareados como os clareados, os sistemas adesivos não
apresentaram valores de resistência de tração estatisticamente diferentes. O estudo permitiu a tipificação de 4
formas distintas de fratura, em que o tipo de fratura variava de coesiva do esmalte para as amostras clareadas
até o tipo fratura predominantemente coesiva à resina para os dentes não clareados, levando à conclusão de
que o processo de clareamento exerceu um evidente efeito de enfraquecimento no esmalte, mesmo após 21
dias pós-tratamento.
Palavras-chave: Clareamento de dentes; sistemas adesivos; resistência de adesão; fratura; sistema
restaurador.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.