Análise da superfície e osseointegração de implantes dentários com superfícies biomiméticas contedo Ca, Mg e F

Felipe Silveira Maximo, Carlos Nelson Elias, Daniel Jogaib Fernandes, Fabio de Oliveira Monteiro, Jaqueline Cavalcanti

Resumo


Os tratamentos das superfícies dos implantes dentários osseointegráveis sofreram modificações significativas com o objetivo de melhorar a estabilidade primária e secundária. Entre as modificações destaca-se a deposição de íons, como flúor, cálcio e magnésio. Estes íons possuem baixa taxa de degradação no meio corpóreo e ótima interação biológica com as células e com os tecidos ósseos. No presente trabalho, para avaliar os efeitos do F, Ca e do Mg na osseointegração foram realizados ensaios in vitro e in vivo. Implantes foram inseridos em tíbias de coelhos e determinou-se os torques de inserção e remoção após 2, 4 e 8 semanas. Os ensaios in vivo foram complementados pela medida da rugosidade, molhabilidade e análise da superfície em microscopia eletrônica de varredura. Os resultados foram comparados com os obtidos com implantes com a superfície tratada com ácido (superfície Porous) e com deposição de flúor (superfície Porous Nano). Os resultados obtidos mostraram que o torque para remover os implantes Porous 8 semanas após a cirurgia foi de 16,96 + 1,32 N.cm, o tratado com flúor apresentou melhores resultados (17,93 À 4,47 N.cm) e a superfície com Ca e Mg foi a que apresentou a interface osso-implante com menor resistência (10,83 + 1,20 N.cm). O maior torque indica que a adição de flúor facilita os mecanismos envolvidos na osseointegração dos implantes e permite o carregamento da prótese em tempos menores.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.