No rastro de Humilhados e Ofendidos

Susana Carneiro Fuentes

Resumo


Este estudo pretende buscar, a partir da análise do primeiro capítulo de Humilhados e Ofendidos de Dostoiévski, a especificidade do texto em sua tensão inicial. Ali, à força de um conto, em sua concisão e ritmo próprios, revela-se um espaço de ambiguidade. As personagens em cena podem vir a provocar o leitor confiante no que se anuncia no título do romance. No impacto das imagens em movimento, acidentes (des)organizam a leitura.  O leitor é convidado a errar no desamparo. Humilhados ou se sentem humilhados? Ofendidos ou se sentem ofendidos? E na história que segue, variações guiam o leitor com falsas pistas, no movimento poético do texto.  


Texto completo:

PDF

Referências


Referências Bibliográficas

DELEUZE, Gilles. “As redobras da matéria”. In: DELEUZE, G., GUATTARI, F., Mil Platôs – capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Suely Rolnik. v.4. São Paulo: Ed.34, 1997, p.13-28.

DERRIDA, Jacques. A Escritura e a Diferença. Tradução de Maria Beatriz Marques Nizza da Silva. São Paulo: Perspectiva, 1967.

DIDI-HUBERMAN, Georges. “Forma e Intensidade”. In: ___. O que vemos, o que nos olha. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 1998. p. 201-30.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor. Humilhados e Ofendidos. Tradução de Rachel de Queiroz. Introdução de Otto Maria Carpeaux. Xilogravuras de Osvaldo Goeldi. Rio de Janeiro: José Olympio, 1944.

______________ . Unizhenie i Oskorblenie. Leningrado: Khudojestvienaia Literatura, 1978.

KAFKA, Franz. O Processo. Tradução de Modesto Carone. São Paulo: Companhia das Letras, 1997

LINS, Daniel, COSTA, Sylvio de Sousa Gadelha,VERAS, Alexandre (orgs) Nietzsche e Deleuze: intensidade e paixão. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1999.

MIKHAILÓVSKI, Nikolai. Um talento cruel. In: GOMIDE, Bruno (org.) Antologia do pensamento crítico russo. Tradução de Sonia Branco. São Paulo: Editora 34, 2013.

NASCIMENTO, Evando. Derrida e a Literatura: “Notas” de Literatura e Filosofia nos Textos da Desconstrução. Niterói: EdUFF,1999.

NIETZSCHE, Friedrich. Genealogia da Moral: uma polêmica. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

SCHNAIDERMAN, Boris “Crítica ideológica e Dostoiévski”. Trans/Form/Ação v. 1. Marília, 1974. p.105-116. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31731974000100008, último acesso em: 6/01/2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Susana Carneiro Fuentes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

A SLOVO está indexada nos seguintes  diretórios/catálogos/bases de dados:

   

 Cabeçalho da página