Perfil do usuário

Imagem de perfil

Sônia Duarte

Resumo da Biografia

Segundo Barlem et al (2008), em um estudo sobre "Comunicação como instrumento de humanização do cuidado de enfermagem: experiências em cuidado de terapia intensiva", teve como objetivo conhecer como pacientes percebem processo de comunicação implementado pela equipe de enfermagem e identificar quais as percepções sobre os cuidados prestados pela equipe de enfermagem e situações vivenciadas neste ambiente relacionadas ao processo de comunicação.

As experiências dos alunos não são levadas em consideração, pois são vistas como incorretas diante do padrão linguístico escolhido como correto, ou seja, a Linguagem como expressão do pensamento, os alunos fazem exercícios, usam regras no empregar da língua, dominando as sua produção escrita, essa gramática tradicional era muito valorizada, pois levava aluno a organizar pensamento e a própria linguagem, não ocorrendo à interação do outro, obedecendo três operações: raciocinar, julgar e conceber.

Porém, a qualificação da linguagem verbal é dada pelo tom de voz e pelo jeito com que as palavras são ditas, por olhares e expressões faciais ou por gestos que acompanham discurso, pela postura corporal, pela distância física entre as pessoas e, até mesmo, pela forma de se vestir e pelas características físicas.

A dança é relacionada no senso comum como um meio de comunicação, de autoconhecimento, de educação do sensível, mas principalmente uma forma certificado practitioner em linguagem corporal de expressar os sentimentos podendo estar em diversos espaços e de diferentes formas como no lazer, no trabalho, na formação, entre outros.

A dança desenvolve estímulos como: sentir os movimentos e seus benefícios para corpo; ver os movimentos e transformá-los em atos; ouvir a música e dominar seu ritmo; emoções e sentimentos transpostos na coreografia; raciocínio, ritmo, coordenação; esquema corporal, coordenação motora associada ao equilíbrio e flexibilidade.

De acordo com SAYÃO (2002, p. 61) afirma que podemos planejar situações que levem as crianças a brincar, a interagir e a manifestar-se através de diferentes linguagens, que significa permitir e reconhecer que a oralidade, a escrita, desenho, a dramatização, a música, toque, a dança, a brincadeira, jogo, os ritmos, as inúmeras formas de movimentos corporais, são todos eles expressões das crianças, que não podem ficar limitadas a um segundo plano.