Reflexões sobre a relação entre oralidade e poesia na poética de Marcial

Rafael Cavalcanti do Carmo

Resumo


Este trabalho objetiva analisar um aspecto fundamental da existência do fenômeno literário na antiguidade: a relação que se estabelece, para seu pleno funcionamento, entre oralidade e letramento. Para tanto, tomamos como base teórica os estudos na área de História da Leitura, desenvolvidos por Roger Chartier e outros, bem como o conceito de campo literário utilizado por Maingueneau (e retomado de Pierre Bourdieu) em sua explicação acerca dos fatores constituintes do contexto de uma obra literária. Com esse referencial teórico, buscamos compreender as variações espaço-temporais a que se submetem os ritos da produção, da recepção e da difusão do fenômeno literário, para, valendo-nos de poemas de Marco Valério Marcial, exemplificar em que medidas a forte relação entre oralidade e letramento, que perpassa o mundo antigo de maneira ampla, se faz presente no próprio ato de composição dessa poesia.


Palavras-chave


oralidade e letramento; poesia de Marcial; metalinguagem; composição poética

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25187/codex.v2i2.2809

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 Rafael Cavalcanti do Carmo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.