Letramento e recitação na Roma Imperial

Letícia Fantin Vescovi

Resumo


Atualmente, o paradigma de leitura é a prática individual e silenciosa. Entretanto, longe de ser o único modelo possível, não era nem mesmo a principal forma de leitura na Antiguidade. O texto não existe fora de uma materialidade que, se no paradigma atual é um objeto impresso, foi, durante muito tempo, uma forma de transmissão ligada às práticas da oralidade. No mundo romano, a principal forma de circulação do texto literário era a recitação, que ocorria sob diversas formas: recitações privadas ou públicas, concursos literários em que o texto era julgado a partir de uma leitura em voz alta, e mesmo a recitação quando da própria composição do texto. Procuramos, então, resgatar as práticas de leitura da sociedade romana através dos textos poéticos legados por ela e conhecer seus protocolos de leitura no momento em que a cultura escrita alcançou sua máxima expansão, os séculos I e II d.C.



Palavras-chave


Recitação. Oralidade. Letramento; História da Leitura; Império Romano

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25187/codex.v2i2.2813

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 Letícia Fantin Vescovi

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.