A polêmica como história de longa duração: ciceronianos e anticiceronianos do século XVII

Eduardo Sinkevisque

Resumo


Demonstra-se que a questão dos estilos ciceroniano/anti-ciceroniano concernidos à oratória e à escrita da história, nos séculos XVI/XVII, pode ser definida como uma polêmica de longa duração, ou longuíssima, em virtude de atualizar, singularmente, um tipo de debate travado desde a Antiguidade romana (século I da Era cristã), passando pelo Humanismo, até a Modernidade. Após definir polêmica como gênero, definir ciceronianismo/anti-ciceronianismo, discutem-se exemplos de usos do debate estilístico e de poder das representações discursivas em alguns dos historiadores, retores e preceptistas mais significativos do século XVII ibérico-italiano, como Cabrera de Córdoba (1619), Manuel Severim de Faria (1624), Frei Vicente do Salvador (1630), Famiano strada (1632) e Agostino Mascardi (1636). Neste sentido a polêmica seiscentista do estilo agudo em história repõe a querela antiga dos estilos.

Abstract

This paper discusses examples of the stylistic debate uses and power of discursive representations in some of historians, retors and in the most significant treatises of the Iberian and Italian seventeenth century, as Cabrera de Córdoba (1619), Manuel Severim de Faria (1624), Frei Vicente do Salvador (1630), Famiano Strada (1632) and Agostino Mascardi (1636). Therefore, the seventeenth-century Controversy acute style in History restores the old Controversy of styles.

Keywords: Controversy; historical art; Atticism; Asianism; style 



Palavras-chave


polêmica; arte histórica; aticismo; asianismo; estilo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25187/codex.v4i1.2881

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Eduardo Sinkevisque

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.