Arete: a virtude em si na Odisseia é uma mulher

Alessandra Serra Viegas

Resumo


Este sucinto trabalho pretende trazer uma conversa acerca de uma mulher que Homero nos apresenta entre os cantos VI-XI da Odisseia: a forte e nobre Arete. A rainha dos Feaces e esposa do rei Alcínoo é alguém de quem não se ouve falar muito. No entanto, quando nos aproximamos dessa mulher através da poesia épica, deparamo-nos, na verdade, com a própria virtude em pessoa, a areté como bem o nome lhe representa.Por isso, fica no ar um questionamento: quem é a mulher cheia de virtude na Antiguidade grega? Eis a provocacão -- positiva -- em que este escrito quer envolver o leitor. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17074/cpc.v1i34.14739

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Calíope: Presença Clássica