A JUSTA MEDIDA EM OLÍMPICA 13

Gloria Braga Onelley

Resumo


RESUMO      

Com base no princípio de que a narrativa mítica, nos epinícios de Píndaro, constitui um exemplum ora positivo ora negativo para o herói-atleta laureado, propomo-nos, no presente artigo, discutir o topos da justa medida, na tessitura de Olímpica 13, ode consagrada a Xenofonte de Corinto por sua dupla vitória (corrida a pé e pentatlo) alcançada na 79ª. Olimpíada (464 a. C.), por meio da relação de contraste entre o herói mítico e o herói vencedor.

PALAVRAS-CHAVE: Píndaro; epinício; herói; metron.


Palavras-chave


Píndaro; epinício;herói; metron.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

DUTOIT, Ernest. Le thème de l’adynaton dans la poésie grecque. Paris: Les Belles Lettres, 1936. p. 1-13.

GRIMAL, Pierre. Dicionário da mitologia grega e romana. 3a. ed. Tradução de Victor Jabouille. Rio de Janeiro: Bertrand.

HESIOD. Theogony. Edited wuith Prolegomena and commentary by M.L. West. Oxford: Oxford University Press, 1966.

HIRATA, Elaine Farias Veloso. Monumentalidade e representações do poder tirânico no Ocidente grego. In: CORNELLI, Gabriele (org.). Representações da Cidade Antiga – Categorias históricas e discursos filosóficos. Coimbra: Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos – Classica Digitalia Universitatis Conimbrigensis, 2010. p. 23-41.

HOMERO. Ilíada. Tradução de Frederico Lourenço. Lisboa: Cotovia, 2005.

KIRKWOOD, Gordon. Selections from Pindar. Edited with an introduction and commentary. Chicago: Scholars Press, 1982.

LEXICON TO PINDAR. Edited by William J. Slater. Berlin: Walter de Gruyter & CO, 1969.

LOMIENTO, Liana. Lode della città in Pindaro, Olimpica 13 per Senofonte corinzio. Corinto Luogo di Azione e Luogo di Racconto. Quaderni Urbinati di Cultura Classica 9, p. 89-105, 2013.

MOSSÉ, Claude. A Grécia arcaica de Homero a Ésquilo. Tradução de Emanoel Lourenço Godinho. Lisboa: Edições 70, n.o 37, p. 95-146, 1989.

NAGY, Gregory. The ordeal of the Athlete and the Buurden of the Poet. In: ______. Pindar’s Homer. The Lyric Possession of na Epic Past. London: The Johns Hoopkins Press, 1994. p. 136-45.

ONELLEY, Glória Braga; PEÇANHA, Shirley. As odes Olímpicas de Píndaro: introdução, tradução e notas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2016.

PAUSANIAS. Description of Greece. Translated by W.H.S. Jones. Vol. I: Books 1-2 (Attica and Corinth). Vol. IV: Books 8 -10. Loeb Classical Library. Cambridge: Harvard University Press, 1918/ 1935.

PINDARI CARMINA CVM FRAGMENTIS PARS I EPINICIA. Edidit Hervicus Maehler. Bruno Snell. B.S.B.G. Teubner Verlagsgesellschaft, 1971.

PÍNDARO. Odas y Fragmentos. Olímpicas – Píticas – Nemeas – Ístmicas – Fragmentos. Introducciones, traducción y notas de Alfonso Ortega. Madrid: Gredos, 1984.

ROCHA PEREIRA, Maria Helena da. Estudos de História de Cultura Clássica – I Volume – Cultura Grega. 10a. edição. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2006.

TUCÍDIDES. História da Guerra do Peloponeso. Tradução, apresentação e notas Ana Lia Amaral de Almeida Prado; texto grego estabelecido por Jacqueline de Romilly. 3a. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2013.

VIRGOLINO, Mariana F. Fertilidade e prosperidade na Ásty de Corinto: o santuário de Deméter e Kóre nos períodos arcaico e clássico. 2013. 251 f. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2013. p. 41.




DOI: https://doi.org/10.17074/cpc.v2i38.26564

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 CALÍOPE: Presença Clássica