Agón e tragédia grega: esclarecimento terminológico, formas e significações em Ésquilo, Sófocles e Eurípides

Nathalie Lemaire

Resumo


Com este trabalho, pretendemos, primeiramente, estudar a tragédia como um confronto, não somente em sua estrutura, que opõe, em dois espaços separados, coro e personagens, mas também nas relações conflituosas dos personagens entre si. Então, em um segundo momento, pretendemos mostrar que a tragédia, como arte singular produtora de sentido, utiliza o agón para interrogar-se sobre situações
reais fora da ficção dramática. Por fim, pretendemos afinar nosso estudo, mostrando que cada um dos tragediógrafos gregos elabora, pelas suas cenas de confronto, sua própria concepção de linguagem e de relação com a realidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17074/cpc.v2i30.7453

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Calíope: Presença Clássica