Materialidade dos limites (horoi) e os testemunhos epigráficos

Airton Pollini

Resumo


Esse artigo se propõe a discutir a interação entre a testemunho escrito e a cultura material, seguindo uma perspectiva inspirada da abordagem da arqueologia histórica, que convida o pesquisador a “ler” os artefatos em seu contexto. O estudo de alguns horoi, de Atenas (ágora, Cerâmico), de Quios ou do interior das terras da colônia grega de Heracleia no sul da Itália, permite comentários sobre vários aspectos da antiga representação dos espaços e como estes podiam ser materializados por meio dessas pedras. A conclusão é que a interação entre espaços, sua materialização, representação e memória são muito mais complexos que seus contextos cronológico ou topográfico.



DOI: https://doi.org/10.17074/cpc.v1i31.7666

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Calíope: Presença Clássica