Querelas familiares no tribunal: o uso do culto aos mortos nas disputas jurídicas dos discursos de Iseu

Priscilla Gontijo

Resumo


Os discursos de Iseu constituem valiosas fontes para a análise do processo de partilha de bens na Atenas Clássica, principalmente quando havia a adoção de herdeiros. A adoção era o mecanismo utilizado para evitar a extinção do oikos, cabendo ao adotado os mesmo deveres e direitos dos filhos legítimos. Dessa maneira, ao se questionar um processo de adoção, um novo modelo de partilha estava sendo proposto. Em Iseu, para afirmar ou deslegitimar a adoção, é recorrente o uso do argumento do dever religioso e o cuidado que o adotante teve ou deixou de ter com o culto aos mortos. A partir dessas querelas familiares apresentadas por Iseu, nota-se a importância da religião familiar para a constituição da pólis e o esforço coletivo para preservá-la.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17074/cpc.v2i32.9810

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Calíope: Presença Clássica