A cena do luto e a ruína da cena em Pedro Páramo

Guilherme Belcastro

Resumo


Esse artigo propõe-se a desenvolver uma leitura do romance mexicano Pedro
Páramo, de Juan Rulfo a partir de dois pontos centrais na obra: o luto e a ruína. A hipótese sobre o primeiro é a de que as cenas de luto interrompido funcionam como uma espécie de motor de uma narrativa povoada por fantasmas e buscas. Sobre a ruína, por sua vez, será desenvolvida a ideia de que ela é gerada pelo trabalho de luto impossível e, ao mesmo tempo, sua geradora, funcionando com um caráter fundacional, basilar, na obra como um todo. Além desses dois temas centrais, um terceiro ronda a escrita desse trabalho. É o tema da memória e da história, que parece ser o caminho indicado por essas linhas para uma continuidade da pesquisa. Se buscará estabelecer uma relação entre esses aspectos de forma a pensar como funcionam estruturalmente na narrativa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.