“Es el precio de un almuerzo” sobre la explotación sexual de niñas y adolescentes en sertón de Pajeú pernambucano - Brasil

Marjorie Thaynnan Pereira da Silva, Epitácio Nunes de Souza Neto, Normando José Queiroz Viana

Resumo


Em este artículo buscamos comprender los factores asociados al fenómeno de la explotación
sexual de niñas y adolescentes -- ENACS - desde el punto de vista de los camioneros que
atraviesan las rutas y calles del Sertão de Pajeú, estado de Pernambuco. Nos remitimos a una
muestra de 21 camioneros que utilizan las estaciones de servicio localizadas en las proximidades de la Ruta 232, municipalidad de Serra Talhada, como un punto de apoyo y lugar de pernocte. Los factores importantes que parecen contribuir con el proceso de naturalización del fenómeno investigado son la desigualdad social, la cultura centrada en el adulto y las relaciones de género. Identificamos que muchos de los camioneros reprueban o se recusan a practicar la ENACS por temor a las consecuencias legales. A pesar de percibir a las niñas y adolescentes como sujetos en proceso de desarrollo advertimos en los entrevistados la ausencia de mayores reflexiones sobre los derechos de los niños y adolescentes.

Palabras claves: ENACS, camioneros, niños/as y adolescentes.


Texto completo:

PDF

Referências


ANGROSINO, M. Etnografia e observação participante. Tradução de José Fonseca. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2004.

BRASIL. Relatório final da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito. Brasília: Câmara dos Deputados, 2004.

BRASIL. Lei Nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: .

CEGATTI. A. C. Violência Sexual e Desigualdade de Gênero: implicações da cultura política brasileira e argentina. In: Congresso Latino-americano de Ciência Política, 9., 2017, Montevidéu. Democracias en Recesión? Disponível em

CERQUEIRA-SANTOS, E.; SOUSA, D. A. O papel dos caminhoneiros na perpetração da exploração sexual de crianças e adolescentes. Rev. Psicol. Saúde, v. 7, n. 2, p. 168-176, dez. 2015.

CERQUEIRA-SANTOS, E. et. al. O perfil do caminhoneiro no Brasil. Brasil: Childhood Brasil, 2010. Disponível em:

CERQUEIRA-SANTOS, E. et al. Exploração sexual de crianças e adolescentes: uma análise comparativa entre caminhoneiros clientes e não clientes do comércio sexual. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 21, n. 3, p. 446-454, 2008.

CHILDHOOD BRASIL. Mapeamento dos pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias federais brasileiras (2013-2014). Disponível em:

DAVIDSON, J. C.; TAYLOR, J. S. Child prostitution and sex tourism – Venezuela. Relatório de pesquisa para o World Congress against the Commercial Sexual Exploitation of Children da Unicef, 1996.

DESLANDES, S.F.; ASSIS, S. G.; SANTOS, N.C. Violência envolvendo crianças no Brasil: um plural estruturado e estruturante. In: Ministério da Saúde (Org.). Impacto da violência na saúde dos brasileiros. Brasília: Ministério da Saúde; 2005. p. 43-77.

DELALIBERA, C. G.; FRANCO, V. F.; FRANCO, G. M. Violência sexual contra a mulher brasileira. Revista Científica Escola Estadual Saúde Pública Cândido Santiago (RESAP). v. 3, n. 2, p. 111-126, 2017.

ECPAT INTERNATIONAL. Relatório de monitoramento de país sobre a exploração sexual comercial de crianças e adolescentes (ESCCA), Brasil. 2. ed., Brasil: ECPAT International, 2014. Disponível em:

FALEIROS, E. T. S. Repensando os conceitos de violência, abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Brasília: Thesaurus, 2000.

FIGUEIREDO, K.; BOCHI,S. B. B. Violência sexual: um fenômeno complexo. Brasília: Centro de

Referência, Estudos e Ações sobre Crianças e Adolescentes (CECRIA), 2010.

GIDDENS, A. A constituição da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

LEAL, M. L. P. A exploração sexual comercial de meninos, meninas e adolescentes na América Latina e Caribe (Relatório Final – Brasil). Brasília: Centro de Referência, Estudos e Ações sobre Crianças e Adolescentes (CECRIA), 1999.18 . número 18 . ano 6 . jan-mar 2018 temas em destaque

LEAL, M. L. P. Redes de informação e pesquisa para o enfrentamento do fenômeno da violência sexual contra crianças e adolescentes. São Paulo: Summus, 1999.

LIBÓRIO, R. M. C; CASTRO, B. M. Abuso, exploração sexual e pedofilia: as intrincadas relações entre os conceitos e o enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes. In: UNGARETTI, M. A. (Org.). Criança e Adolescente: direito, sexualidade e reprodução. São Paulo: ABMP/WCF, 2010.

LIBORIO, R. M. C. Adolescentes em situação de prostituição: uma análise sobre a exploração sexual comercial na sociedade contemporânea. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 23, n. 3, p. 263-272, 2005.

KOLLER, S. et. al. O perfil do caminhoneiro no Brasil. Brasil: Instituto WCF Brasil, 2004.

MENEZES-SANTOS, J. A.; RIOS, L. F. Violência sexual contra crianças e adolescentes: reflexões sobre condutas, posicionamentos e práticas de enfrentamento. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2009.

MOARAIS, N. A. de et al. Exploração sexual comercial de crianças e adolescentes: um estudo com caminhoneiros brasileiros. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 23, n. 3, p. 263-272, jul./set. 2007.

NUNES, A. J.; SALES, M. C. V. Violência contra crianças no cenário brasileiro. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, n. 3, p. 871-880, 2016.

OMS. Relatório mundial de saúde. Genebra: Organização Mundial de Saúde, 1999.

RIOS, L. F. et al. O enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes no sertão do Araripe Pernambucano. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2009.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil para a análise histórica. Tradução de G. L. Louro. Educação & Realidade, v. 20, n. 2, p. 71-99, 1995 (Original publicado em 1988).

SILVEIRA, R. S.; Nardi, H. C.; Spindler, G. Articulações entre gênero e raça/cor em situações de violência de gênero. Psicologia & Sociedade, v. 26, n. 2, p. 323-334, mai./ago., 2014. Disponível em:

SOUZA NETO E. N.; VIANA, N. J. Q. A invisibilidade do masculino: reflexões sobre o lugar dos meninos nos estudos brasileiros sobre exploração sexual de crianças e adolescentes. RESAC, v. 3, 2015.

SOUZA NETO, E. N.; VIANA, N. J. Q. Histórias de menino – panorama da exploração sexual de meninos no estado de Pernambuco. 1. ed. Recife, 2011.

SOUZA NETO, E. N. Entre boys e frangos: análise das performances de gênero dos homens que se prostituem em Recife. 2009. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.

SOUZA NETO, E. N. Os pequenos boys de programa: notas etnográficas sobre meninos em situação de exploração sexual. In: MENEZES-SANTOS, J. A.; RIOS, L. F. (Org.). Violência sexual

contra crianças e adolescentes: reflexões sobre condutas, posicionamentos e práticas de enfrentamento. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2009.

TAVARES NETO, A. C. et al. Sertão do Pajeú: uma Breve História. Recife, 2008. Disponível em:

UNGARETTI, M. A. (Org.). Criança e adolescente: direitos, sexualidades e reprodução. São Paulo: Associação Brasileira de Magistrados, Promotores de Justiça e Defensores Públicos da Infância e da Juventude (ABMP), 2010. 19 . número 18 . ano 6 . jan-mar 2018 temas em destaque UNICEF. Crianças em um mundo urbano: situação mundial da infância 2012. New York: United Nations Children’s Fund (UNICEF), 2012

VIANA, N. J. Q. “É tudo psicológico… dinheiro… pruuu e fica logo duro!” – desejo, excitação e prazer entre boys de programa com práticas homossexuais do Recife. 2010. Dissertação (Mestrado em Psicologia), Universidade Federal de Pernambuco, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 DESIDADES - Revista Eletrônica de Divulgação Científica da Infância e Juventude

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

NIPIAC – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa para a Infância e Adolescência Contemporâneas
Universidade Federal do Rio de Janeiro - Campus da Praia Vermelha
Av. Pasteur, 250 – Urca, Prédio da Decania do CFCH
Rio de Janeiro - RJ, Brasil | CEP 22.290-902