Infância em contextos de luta por moradia na Argentina e no Brasil

Paula Shabel, Marcia Gobbi, Beatriz Corsino

Resumo


As ocupações, de modo geral, são povoadas por crianças de todas as idades, que vivem
todas as aventuras e descobertas da infância em uma situação bastante diferenciada. O
que acontece dentro das ocupações fca distante dos olhos da maior parte da sociedade
e, nesta entrevista, abordamos o cotidiano de ocupações urbanas nas cidades de São Paulo
e Buenos Aires. Ao conhecer a realidade das crianças, seja do ponto de vista delas, seja do
de suas famílias, percebemos que a visão do observador externo pode estar carregada de
preconceitos. Por exemplo, ao enxergar nesses atores mirins o antigo papel de coadjuvantes
dos momentos históricos. Ao lançar luz sobre a temática das ocupações e o protagonismo
da infância nesses eventos, somos levados a ultrapassar a falsa ideia das ocupações apenas
como eventos sociopolíticos, alcançando também a materialidade das apropriações subjetivas
que esse contexto possibilita. Mesmo diante dos riscos que a tarefa das ocupações impõe aos
seus participantes, por meio dessa entrevista, as crianças começam a surgir como inventores
e mantenedores de formas particulares de lidar com os temas da igualdade, identidade,
intergeracionalidade, contestação e apropriação.


Palavras-chave: infância, ocupação por moradia, políticas sociais, protagonismo infantil.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


NIPIAC – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa para a Infância e Adolescência Contemporâneas
Universidade Federal do Rio de Janeiro - Campus da Praia Vermelha
Av. Pasteur, 250 – Urca, Prédio da Decania do CFCH
Rio de Janeiro - RJ, Brasil | CEP 22.290-902