Proyecto de Vida Titanzinho: jóvenes y derechos humanos

Iara Andrade, Paula Autran

Resumo


El Serviluz, oicialmente denominado como Cais do Porto, es un barrio de la ciudad de Fortaleza,
Ceará, que se encuentra en situación de vulnerabilidad social, con alto índice de violencia, bajo
nivel de desarrollo humano y una gran población de jóvenes en situación de vulnerabilidad social y de riesgo. En 2015 se realizó un proyecto con los jóvenes de la comunidad en base a la propuesta de trabajar el Proyecto de Vida. En 2016, el proyecto fue nombrado Proyecto de Vida Titanzinho, y pasó a accionar dentro del campo de la temática de los Derechos (umanos, teniendo como objetivo provocar relexiones, discusiones y acciones sobre el asunto. La metodología incluyó: una rueda de conversación, presentación y construcciones de contenidos, charlas, actividades de campo y grupos de arte. Como resultado de las intervenciones fue posible percibir que los jóvenes presentaron conocimientos más elaborados sobre los derechos humanos y relacionados con los temas trabajados durante el año.
Palabras clave: derechos humanos, Serviluz, psicología social, educación informal, Proyecto de Vida Titanzinho.


Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, M. L. M.; ABADE, F. L. Jogos para pensar: Educação em Direitos Humanos e Formação para a Cidadania. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

BRASIL, A. B. Plano ou Projeto? As ZEIS de Fortaleza no contexto do planejamento estratégico. III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo. São Paulo, 2014

CAMINO, L. A Psicologia e a Luta contra o Racismo: Temos de que nos orgulhar?. In: SILVA, M. V. O. (Org.). Psicologia e Direitos Humanos: Subjetividade e Exclusão. Brasilia: Casa do Psicólogo, 2004. p. 231-242.

COMITÊ DE PREVENÇÃO DE HOMICÍDIOS NA ADOLESCÊNCIA. Cada Vida Importa: Relatório Final 2016. Fortaleza, 2016.

FREIRE, P. Conscientização. São Paulo: Cortez, 2016.

GOHN, M. G. Educação não formal, aprendizagens e saberes em processos participativos. Investigar em Educação, v. 2, n. 1, 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – 2010. Disponível em:

http://cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?codmun=230440&idtema=118

>. Acesso em: 29 nov. 2017.

INSTITUTO DE PLANEJAMENTO DE FORTALEZA (IPLANFOR). Fortaleza 2040. Fortaleza, 2015.

JARDIM, C. S. Brincar: Um campo de subjetivação na infância. 2. ed. São Paulo: Annablume, 2003.

LIXO Extraordinário. Direção: Lucy Walker. Produção: Angus Aynsley e Hank Levine. Brasil/Reino Unido: Almega Projects e O2 Filmes, 2010. 1 DVD (90 min.), son., color.

LUCCHIARI, D. H. P. S. Planejamento por encontros. In: LUCCHIARI, D. H. P. S. Pensando e vivendo a orientação profissional. São Paulo: Summus, 1993. p. 22-34.

MEDEIROS, M. A. Direitos Humanos: uma paixão refletida. Belo Horizonte: RECIMAM, 2006.

NOGUEIRA, A. A. Da pesca ao Surfe: natureza, cultura e resistência. In: GORCZEVSKI, D. (Org.). Arte que inventa afetos. Fortaleza: Imprensa Universitária, 2017. p. 143-154.

NOGUEIRA, A. A. Fogo, vento, terra e mar: a arte de falar dos trabalhadores do mar. São Paulo: Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer do Município de Caçapava, 2007.

ONU. O que são os direitos humanos? 2016. Disponível em:

http://www.dudh.org.br/definicao/

. Acesso em: 10 out. 2017.

TAJFEL, H.. Grupos Humanos e Categorias Sociais. Lisboa: Livros Horizontes, 1982.

PEREIRA, C.; TORRES, A. R.; ALMEIDA, S. T.. Um estudo do preconceito na perspectiva das representações sociais: análise da influência de um discurso justificador da discriminação no preconceito racial. Psicologia: reflexão e crítica, v. 16, n. 1, 2003.

SILVA, M. V. O.. Apresentação. In: SILVA, M. V. O. (Org.). Os Direitos Humanos na prática profissional dos psicólogos. Brasília: CFP, 2003. p. 6-6.

UNIC/RIO. Declaração Universal dos Direitos Humanos. 2009. Disponível em:

http://www.dudh.org.br/wp-content/uploads/2014/12/dudh.pdf

. Acesso em: 01 out. 2017.

ZIRALDO. Os direitos humanos. Brasília: Ministério da Educação, 2008. Disponível em:

http://www.dhnet.org.br/dados/cartilhas/a_pdf_dh/cartilha_ziraldo_dh.pdf

. Acesso em: 10 jan. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


NIPIAC – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa para a Infância e Adolescência Contemporâneas
Universidade Federal do Rio de Janeiro - Campus da Praia Vermelha
Av. Pasteur, 250 – Urca, Prédio da Decania do CFCH
Rio de Janeiro - RJ, Brasil | CEP 22.290-902