Vozes minoritárias na websérie Cartas urbanas do Coletivo Nigéria em Fortaleza

Francisco Sérgio Lima de Sousa, Márcia Vidal Nunes

Resumo


O presente artigo propõe uma análise das construções de sentido feitas por moradores do Grande Bom Jardim, em Fortaleza, sobre a websérie Cartas urbanas do Coletivo de audiovisual Nigéria. A produção, lançada em 2016, busca apresentar, em um de seus episódios, a realidade da região em que estes vivem, formada por cinco bairros na periferia da capital cearense. A pesquisa é realizada com base nos trabalhos de Canclini, Martín-Barbero, Sodré, Peruzzo, Lacerda, Migliorin e Castells. A metodologia utilizada é de caráter qualitativo, consistindo num estudo de recepção na perspectiva dos estudos culturais latino-americanos e recorrendo a uma estratégia multimétodos que combina entrevistas em profundidade e análise de conteúdo.


Texto completo:

PDF

Referências


CANCLINI, Néstor García. Leitores, espectadores e internauta. São Paulo: Iluminuras, 2008.

______________________. Cidades e cidadãos imaginados pelos meios de comunicação. Opinião Pública, Campinas, v. 8, n. 1, p. 4053, 2002.

CASTELLS, Manoel. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

________________. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2013.

ECOSTEGUY, Ana Carolina. Estudos Culturais: Uma introdução. In: JOHNSON, Richard; ECOSTEGUY, Ana Carolina; SCHULMAN, Norma; SILVA, Thomas Tadeu da. O que é, afinal, estudos culturais? Belo Horizonte: Autêntica, 2014. p. 133-166.

LACERDA, Juciano de Sousa. A internet na gestão dos movimentos sociais: estudo de caso das estratégias discursivas da Rede Brasileira de Comunicadores Solidários à Criança. In: COGO, D.; KAPLUN, G.; PERUZZO, C. Comunicação e movimentos populares: quais redes? São Leopoldo, RS: Ed. Unisinos, 2002.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2001.

MARTÍN-BARBERO, Jésus. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

MIGLIORIN, Cezar. O que é um coletivo. In: Liv & Ingmar, Teia, Dizer o Indizível. Rio de Janeiro, dez., 2012.

OLIVEIRA, Catarina Farias de. Comunicação, recepção e memória no Movimento Sem Terra: etnografia do assentamento Itapuí/RS. Fortaleza: Imprensa Universitária, 2014.

PERUZZO, Cicília Maria Krohling. Comunicação nos Movimentos populares: a participação na construção da Cidadania. Editora Vozes, Rio de Janeiro, 1998.

____________________________. Movimentos sociais, redes virtuais e mídia alternativa no junho em que “o gigante acordou” (?). Revista Matrizes (online), v. 7, n. 2, p. 7393, 2013.

SODRÉ, Muniz Araújo Cabral (2005). Por um conceito de Minoria. In: Raquel Paiva; Alexandre Barbalho. (Org.). Comunicação e Cultura das Minorias. 1º ed. São Paulo: Paulus, 2005, v. 1.




DOI: http://dx.doi.org/10.29146/eco-pos.v20i3.12058

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.