Salvador, cidade inteligente? Comunicação e invisibilidade em experiências de IoT na capital baiana

André Lemos, Raniê Solarevisky de Jesus

Resumo


O texto apresenta e analisa algumas experiências com Internet das Coisas (Internet ofThings, IoT) em Salvador. Semáforos inteligentes, sensores de encostas, pluviômetros automáticos, estações de monitoramento da qualidade do ar e smart grids criam associações conforme a agência de uma “sensibilidade performativa”, operam em regime de invisibilidade e têm parte de suas operações autônomas revertidas para o modo manual em situações específicas. O conjunto de aplicações não é guiado por um plano global de cidade inteligente e o compartilhamento de dados e as operações sincronizadas são realizados de maneira circunstancial, caracterizando Salvador como uma incipiente cidade inteligente “espontânea”.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29146/eco-pos.v20i3.14474

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.