O ator no sistema textual do filme

André Gardies

Resumo


Esse artigo investiga a figura do ator no cinema através de uma abordagem semiológica. Pensando o filme como sistema textual, especula-se as diferentes encarnações do ator nesse contexto, onde surge o que é nomeado como “instância atoral” composta por quatro integrantes: o actante, o papel, o personagem e o comediante. A partir dessa distinção são desenvolvidos cada um desses componentes, o modo como operam e sua função interna e externa à narrativa fílmica. Os quatro integrantes da instância atoral são assim abordados como signos em processo de transformação, oscilando entre a pessoa e o mito. Define-se então a instância atoral como produtora de uma troca da qual ela mesma constitui a mais valia.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29146/eco-pos.v22i1.26386

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.