Distância social e produção de estigmas nas relações raciais brasileiras

Patrícia Guimarães

Resumo


Neste trabalho discuto como os negros de classe trabalhadora articulam classe e raça na sua definição de identidade ("nós") em oposição a outros grupos ("eles"), particularmente em narrativas sobre injustiça, estigmatização e discriminação. O trabalho parte das narrativas de 80 negros (pretos e pardos, na classificação do IBGE) de classe trabalhadora, residentes na Zona Norte do Rio de Janeiro. Uma primeira análise das entrevistas permite afirmar que apesar de não identificarem fortes diferenças raciais, a maioria dos entrevistados reconhece desvantagens em ser negro e relata incidentes de discriminação racial, demonstrando que não há apenas uma oposição de indivíduos de status sociais diferentes, mas também de identidades raciais distintas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Habitus

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.