Ecologia política de uma antropologia simétrica: pensando a democracia pela cosmopolítica

Rafael Damasceno Ramalho Pereira

Resumo


Diante de um mundo em crise precisamos de uma teoria social em crise. Tendo a Sociologia e a Ciência Política resistido a aceitar a falibilidade de suas teorias e conceitos face à conjuntura moderna, é na crise de mais de 30 anos da Antropologia onde encontro respostas para refazer a discussão sobre o político. Tomando como base a obra do filósofo e antropólogo das ciências, Bruno Latour, buscarei mostrar neste artigo como a antropologia da ciência e a etnologia amazônica podem contribuir para uma reflexão ontológica sobre a democracia, em que a ecologia política é um dos desafios centrais. Pretendo traçar o caminho de uma sociedade humana separada da Natureza (mononaturalismo) rumo a um novo coletivo cosmopolítico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Habitus

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.