Entre a calamidade pública e a metáfora da guerra: representação social da violência e a cidade do rio em 2017

Igor Mayworm Perrut

Resumo


Tratamos nesse artigo o repertório da violência urbana na cidade do Rio de Janeiro durante o ano de 2017, tido como o ano de grandes debates referentes a segurança pública. Para isso, tomamos o vídeo referente ao caso de Maria Eduarda Alves, menina morta dia trinta de março daquele ano, e analisamos os comentários dos internautas em quatro portais de notícia diferentes, por meio do aplicativo QRS Nvivo 11. Esses comentários são tidos como formas de acesso à construção social da noção de legitimidade da violência, e por meio deles, buscamos compreender como se conformam certos repertórios morais mobilizados cotidianamente para lidar com as situações de violência, chamando a atenção para a configuração de uma “metáfora da guerra”, fortemente acionada na justificação da “violência urbana” no Rio.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Habitus

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.