Sentidos do retrato: rostos que se exprimem e se calam

Vitor Rodrigues Ferreira

Resumo


No presente trabalho, procuro discutir de forma livre algumas das possibilidades para se pensar os retratos e, invariavelmente, o rosto humano. Destaco um paradoxo levantado por Courtine e Haroche em “História do Rosto”: o mesmo rosto que se cala é aquele que se expressa. Seguindo por exemplos de diversos usos do retrato e do rosto, termino por propor pensá-los ambos enquanto linguagem.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Habitus

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.