Educação quilombola e ecologia de saberes na Ilha do Marajó Pará - Brasil

Bruno Rodrigo Carvalho Domingues

Resumo


Este escrito socializa experiências vividas durante um projeto de pesquisa que objetiva
inserir no contexto escolar os diversos saberes de quilombos da Ilha do Marajó, partindo do pressuposto de que há uma diferença abissal entre norte e sul global e que esta diferença é reforçada quando pensamos na Amazônia e nos povos tradicionais. Os resultados mostram a falta de inclusão dos elementos culturais locais na vida escolar. Elaborei em co-autoria com membros da equipe do projeto um caderno de atividades, que será utilizado pela comunidade escolar. Concluo que academia e comunidades tradicionais necessitam de diálogo mais próximo, no qual a primeira deve propor aos órgãos governamentais soluções para os entraves na educação do campo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Habitus

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.