Tipografia e alteridade: notas sobre edições indígenas

Paula Cristina Pereira Silva, Sérgio Antônio Silva

Resumo


Este artigo apresenta a temática dos impressos editoriais indígenas, propondo uma análise dos projetos tipográficos utilizados nessas publicações. O seu corpus consta de livros que se encontram no Acervo Indígena da Universidade Federal de Minas Gerais, ACIND. Na revisão bibliográfica acerca do tema, detemo-nos num trabalho que descreve o processo coletivo de produção editorial em cursos de formação de professores indígenas (LIMA, 2012), e noutro, que trata especificamente de aspectos da tipografia em livros indígenas (DINIZ, 2007). No que diz respeito à tipografia, apontamos algumas questões nos projetos analisados que nos levaram à conclusão de que é importante (por haver demanda) e tecnicamente viável o desenvolvimento de projetos tipográficos específicos para publicações indígenas. Com isso, buscamos traçar caminhos que possam guiar e auxiliar as futuras produções de design tipográfico, a fim de satisfazer a potencial demanda por tipografias indígenas.

Palavras-chave


Literatura indígena. Cultura do impresso. Design tipográfico.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Maria Inês de. Desocidentada: experiência literária em terra indígena. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2009.

ALMEIDA, Maria Inês de; QUEIROZ, Sônia. Na captura da voz: as edições da narrativa oral no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988. Disponível em: Acesso em: 31 mar. 2013.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei n. 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei n. 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 10 mar. 2008. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2013.

BRINGHURST, Roberto. Elementos do estilo tipográfico. Versão 3.0. Trad. André Stolarski. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

DIETZSCH, Rafael. Brasílica. Disponível em: . Acesso em 15 jun. 2013.

DINIZ, Kollontai. Notas sobre tipografias para línguas indígenas do Brasil. InfoDesign: Revista Brasileira de Design da Informação. São Paulo, v. 4, n. 1, 2007. Disponível em: Acesso em: 31 mar. 2013.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

GRUSZYNSKI, Ana Cláudia. Design gráfico: do invisível ao ilegível. Rio de Janeiro: 2AB, 2002.

LIMA, Amanda. O livro indígena e suas múltiplas grafias. 2012. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) -- Faculdade de Letras da UFMG, Programa de pós-graduação em Letras: Estudos Literários, Belo Horizonte, 2012.

LUPTON, Ellen. Pensar com Tipos. Trad. por André Stolarski. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

MARTINS, Bruno Guimarães. Tipografia popular: potências do ilegível na experiência do cotidiano. São Paulo: Annablume; Belo Horizonte: FAPEMIG, 2007.

MIGUEL, Marcelo Gonçalves. Tipografia: a voz do texto. Disponível em: . Acesso em 20 abr. 2013.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Escolas Indígenas no Brasil - período 2003 / 2006. Brasília: Coordenação Geral de Educação Escolar Indígena, 2007. Disponível em: . Acessado em: 15 fev. 2014.

SILVA, Sérgio Luciano da. Faces e fontes tipográficas: fundamentos e critérios de design tipográfico. Orientador: Sérgio Antônio Silva. 2011. 154 f. Dissertação (Mestrado em Design, Inovação e Sustentabilidade) -- Escola de Design, Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.