O CONTO DA OUTRA FREIRA E A IDENTIDADE FEMININA: REFLEXÕES SOBRE O PAPEL DA MULHER INGLESA NA IDADE MÉDIA

Anna Santos

Resumo


Este artigo tem como objetivos discutir o processo de questionamento e redefinição das identidades femininas na sociedade inglesa do século XIV e analisar o processo de transformações das imagens do feminino por parte daquela sociedade ao longo do século XIV, tendo como objeto a figura da mulher representada em The Canterbury Tales de Geoffrey Chaucer, em especial no Conto da Outra Freira, e seu espaço na sociedade medieval, que sofria influências dos modelos divulgados pela cultura ocidental cristã e que, consequentemente, impunha a estas mulheres o que esperavam de suas condutas e de seu espaço de articulação social e cujos exemplos de afastamento destes padrões eram criticados e combatidos. Para isto utilizamo-nos do conceito de representação, desenvolvido por Roger Chartier que define tipos de “práticas” capazes de articular e dar sentido a tudo o que permeia o campo das práticas culturais.


Palavras-chave


Idade Média; Inglaterra; Mulher; Chaucer; Outra Freira

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.