De fornicadores fornicados: uma leitura de O Delfim de José Cardoso Pires

Rafael Santana

Resumo


Leitura de O Delfim de José Cardoso Pires a partir do conceito de cena de escrita. A consciência textual do narrador-autor deste romance de 1968 evidencia a um só tempo uma reflexão sobre o neorrealismo e uma transformação do neorrealismo.


Palavras-chave


neorrealismo; romance; José Cardoso Pires.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, Roland. Aula. Trad. Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Cultrix, 2010.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CERDEIRA, Teresa Cristina. Pós-escrito a O Delfim. In: LEPECKI, Maria Lúcia. José Cardoso Pires: uma vírgula na paisagem. Roma, Bulzoni Editore, 2003. pp. 175-188.

HUTCHEON, Linda. Poética do pós-modernismo – História, teoria, ficção. Trad. Ricardo Cruz. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1991.

LEPECKI, Maria Lúcia. Ideologia e imaginário. Ensaio sobre José Cardoso Pires. SãoPaulo: Moraes Editores, 1977.

LIMA, Francisco Ferreira de. Do inventário à invenção: Redol e o neorrealismo. Feira de Santana: UEFS, 2002.

LOURENÇO, Eduardo. O labirinto da saudade. Lisboa: Gradiva, 2010.

MARTELO, Rosa Maria. Cenas de escrita (alguns exemplos). In: A forma informe: leituras de poesia. Lisboa: Assírio & Alvim, 2010, p.321-343.

PIRES, José Cardoso. O Delfim. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

REDOL, Alves. Gaibéus. Lisboa: Editorial Caminho, 1989. Com Prefácio de Oscar Lopes.




DOI: https://doi.org/10.35520/metamorfoses.2019.v16n1a28245

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Metamorfoses - Revista de Estudos Literários Luso-Afro-Brasileiros


Licença Creative Commons
A Revista Metamorfoses utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Indexadores e bases bibliográficas:

Google Acadêmico EZBSudoc  Base DRJI WorldCat  Diadorim