Pela poesia, com a poesia, através da poesia: o grito de Álvaro Taruma

Sara Jona Laisse

Resumo


Resumo: nesta recensão crítica abordo duas obras de um jovem escritor moçambicano, autor que se estreou em 2016 e tem uma outra obra publicada em 2018, ambas bem recebidas pela crítica, dada a sua qualidade literária. Faço uma síntese desses livros e os coloco a mesmo nível que a obra de Eduardo White, um escritor renomado da língua portuguesa. A crítica à perda de valores morais, a morte e à má governação do país são as temáticas centrais dessas duas obras, numa escrita de poesia em prosa, na qual a autoficção e a metapoesia são predominantes.


Palavras-chave


Literatura moçambicana

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

TARUMA, Álvaro. Para uma cartografia da noite. Maputo: Literatas, 2016.

________________ . Matéria para um grito. Maputo: Cavalo do Mar, 2018.

WHITE, Eduardo. A mecânica lunar e A escrita desassossegada. Maputo: Texto Editores, 2011.




DOI: https://doi.org/10.35520/metamorfoses.2020.v17n1a37985

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Metamorfoses - Revista de Estudos Literários Luso-Afro-Brasileiros


Licença Creative Commons
A Revista Metamorfoses utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Indexadores e bases bibliográficas:

Google Acadêmico EZBSudoc  Base DRJI WorldCat  Diadorim