As Forças Armadas, a anistia de 1979 e os militares cassados

Flávia Burlamaqui Machado

Resumo


Este artigo analisa alguns aspectos da lei de anistia sancionada pelo governo brasileiro em 1979. Discute, especificamente, os seus desdobramentos no tocante à situação de militares, de patentes diversificadas, que não foram beneficiados pelos seus termos.

Palavras-chave


Anistia; Ditadura militar; Militares cassados

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Alzira Alves de. et al. (Coords.) Dicionário histórico-biográfico brasileiro pós-1930. Revisada e atualizada. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2001.

ALVES, Maria Helena Moreira. Estado e oposição no Brasil. 1964-1985. Bauru, SP: Edusc, 2005.

BIERRENBACH, Flávio. Quem tem medo da Constituinte? Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

CIAMBARELLA, Alessandra. Anistia ampla, geral e irrestrita: a campanha pela anistia política no Brasil (1977-1979). Dissertação de Mestrado. Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2002.

COUTO, Ronaldo Costa. História indiscreta da ditadura e da abertura. Brasil: 1964-1985. Rio de Janeiro: Record, 1998.

D’ARAUJO, Maria Celina, Soares, Gláucio Ary Dillon e Castro, Celso (orgs). Visões do golpe. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1995.

______. Os anos de chumbo: a memória militar sobre a repressão. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1995.

______. A volta aos quartéis. A memória militar sobre a abertura. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1995.

D’ARAUJO, Maria Celina e Castro, Celso. (orgs.) Ernesto Geisel. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1997.

______. Democracia e Forças Armadas no Cone Sul. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2000.

______. Dossiê Geisel. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2002.

______. Militares e política na Nova República. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2001.

DEL PORTO, Fabíola Brigante. A luta pela anistia no regime militar brasileiro: A constituição da sociedade civil no país e a construção da cidadania. Campinas: SP/ Dissertação de Mestrado, Unicamp, 2002.

GRECO, Heloísa Amélia. Dimensões fundacionais da luta pela anistia. Belo Horizonte: Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, 2003.

KLEIN, Lúcia e Figueiredo, Marcus. Legitimidade e coação no Brasil pós-64. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1978.

LEMOS, Renato. “Anistia e crise política no Brasil pós-1964”. Topoi, Rio de Janeiro, nº 5. 2002.

MARTINS, Roberto Ribeiro. Liberdade para os brasileiros. Anistia ontem e hoje. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

MEZAROBBA, Glenda. Um acerto de contas com o futuro. A anistia e suas consequências – Um estudo do caso brasileiro. Dissertação de Mestrado em Ciência Política. Universidade de São Paulo, 2003.

MOISÉS, José Álvaro e Albuquerque, J. Guilhon (orgs). Dilemas da consolidação da democracia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

OLIVEIRA, Eliézer Rizzo de. De Geisel a Collor: forças armadas, transição e democracia. Campinas, SP: Papirus, 1994.

______. [et. al.] As forças armadas no Brasil. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1987.

PAULINO, José Alves. O julgamento dos anistiados políticos: o plenário. Brasília: Projecto Editorial, 2003.

PROENÇA, Ivan Cavalcanti. O golpe militar e civil de 1964. 40 anos depois. Rio de Janeiro: Oficina do Livro, 2004.

SAES, Décio. República do Capital. São Paulo: Boitempo, 2001.

SKIDMORE, Thomas “A lenta via brasileira para a redemocratização: 1974 a 1985”. In: Stepan, Alfred. (org). Democratizando o Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

______. Brasil: de Castelo a Tancredo. 6 ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

STEPAN, Alfred. Os Militares: da Abertura à Nova República. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1986.

ZAVERUCHA, Jorge. Rumor de sabres. Tutela militar ou controle civil? São Paulo: Ática, 1994.

______. Frágil Democracia. Collor, Itamar, FHC e os militares (1990-1998). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

ZERBINE, Therezinha Godoy. Anistia sementes da liberdade. São Paulo: Escolas Profissionais Salesianas, 1979.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Militares e Política

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.